Conto de Incesto: Enquanto me recuperava meu filho me comeu

Enquanto me recuperava meu filho me comeu. Gosto muito de contos eróticos e a muito tempo tenho o maior fetiche com vídeos de incesto. Principalmente aqueles entre mãe e filho, isso porque comecei a sentir desejo pelo meu filho Rafael, que tem 22 anos e é um rapaz bem bonito, malhado, olhos claros, alto e com um sorriso perfeito.

Eu tive ele muito cedo, com 19 anos e sempre fomos muito unidos. Eu sou uma mulher bem cuidada, gosto de frequentar hidroginastica, faço musculação e aparento ter uns 10 anos a menos do que meus 41 anos. Bom, quando comecei a sentir desejo pelo meu filho, ele tinha 18 anos, estava cada vez mais bonito e pegador.

Volta e meia ele trazia uma namoradinha aqui pra casa e eu morria de ciúmes. O pior é que sabia que ele também sentia algo diferente por mim e se sentia culpado assim como eu, afinal uma mãe e um filho se desejarem é algo absurdo, um pecado que não me deixava em paz.

Um dia acabou acontecendo algo muito triste: eu acabei quebrando a perna e fiquei de molho por um tempo. Meu filho me ajudava nas coisas básicas até eu me recuperar, sempre muito atencioso comigo. Pra tomar banho foi bem complicado, ele teve que me ajudar a tirar a roupa, fiquei meio sem jeito, mas tentei ser natural. Entrei no chuveiro e meu filho saiu apressado, eu não entendi o motivo.

Depois que acabei o banho ele veio me ajudar a ir até o quarto para eu me trocar e quando fui sentar na cama minha toalha caiu, deixando meu corpo bronzeado a mostra pra ele. A cara dele corou, ele ficou sem graça e logo notei que tinha ficado de pau duro. Tava difícil pra ele resistir também.

Nesse dia não consegui dormir pensando nele, lembrando do volume marcando na calça, aquele pau que eu conhecia bem, só nunca tinha visto duro. Eu rolava na cama pensando nisso e de manhã quando acordei o Rafa foi me ajudar novamente no banho. Dessa vez pedi pra ele passar a esponja nas minhas costas, era difícil pra mim fazer isso sozinha e ele todo desconfortável veio, ensaboou minhas costas e começou a passar a esponja por tudo, chegando até a minha bunda.

Ele não resistiu e me comeu ali mesmo

Fiquei gelada com a ousadia dele, mas tentei relaxar. O Rafa esfregava devagar, de uma maneira bem safada até, e de repente ele foi chegando perto de mim, senti sua respiração quente no meu pescoço e os pelinhos do meu corpo se arrepiaram. Eu soltei um gemido sem querer e foi nessa hora que ele chegou mais perto de mim e começou a beijar meu ombro.

Eu nem tava acreditando, ele beijava, passava a mão no lugar onde a esponja passou, segurou minha bunda, acariciou e disse com uma voz excitada:
– Desculpa mãe, mas eu não aguento mais, eu sei que você também me quer e não vejo porque a gente não fazer isso.

Eu não conseguia falar nada, só me virei e comecei a beijar sua boca. Ele tratou de tirar a roupa inteira e seu pau duro ficou logo saliente. Ele chegou por trás, dessa vez me abraçando e tocando nos meus seios enquanto esfregava seu pau em mim de um jeito safado. Eu empinei a minha bunda pra ele e ouvia ele respirando forte no meu ouvido, chupando minha orelha, meu pescoço e dizendo que eu era muito gostosa.

Liguei o chuveiro, tirei o sabão do meu corpo e ele foi me ajudar, metendo a mão no meu rabo, na minha buceta, lavando tudo direitinho e sentindo como eu tava molhadinha por causa dele. Eu nem consigo descrever a sensação, eu tava morrendo de culpa e de tesao ao mesmo tempo, mas o tesão falava mais alto, eu me sentia louca por estar trepando com meu filho.

O Rafa me beijou gostoso, enfiando sua língua quente na minha boca, depois me virou com delicadeza de costas, mandou eu ficar empinadinha e começou a esfregar o pau na minha bunda até alcançar minha buceta encharcada. Ele brincava e me deixava mais louca.

– Empina mais pra mim mãe, quero te comer assim, com essa visão gostosa da sua bundinha.
Eu empinei mais e logo senti seu pau penetrando inteiro em mim, ele me segurou pela cintura começou a me comer e eu comecei a gemer feito louca, o que eu tanto queria finalmente aconteceu e era melhor do que imaginei.

O pau dele é uma delícia, me preencheu inteira!
– Vai Rafa, come minha buceta, vai. Eu tava louca pra dar para o meu filhinho. Seu pau é tão gostoso, mete mais… Ahhhhhh!
-Pode deixar que eu vou te comer bem gostoso, agora você é minha mulher- Respondeu ele depois do que eu disse.
filho
Tava muito gostoso, eu gemia alto, ele socava cada vez mais forte, apertava meus seios e beijava minha boca com vontade, enquanto falava coisas desconexas de tanto tesão. Eu não tava aguentando mais, era muito gostoso. Enquanto ele me comia eu eu brincava com meu grelinho e não demorou muito para eu gozar, me arrepiar inteira, me tremer de tanto tesão.

Ele continuou me comendo, dessa vez com um ritmo mais devagar e depois de uns minutos meu filho falou que ia gozar e eu pedi pra ele gozar bem gostoso dentro de mim. Que delícia sentir a porra dele dentro da minha buceta. Senti aquele jato quente entrando em mim e depois escorrendo enquanto minha buceta piscava depois dessa dose de prazer.

A gente tomou um banho, nos beijando como um casal de namorados e logo ele me levou pra cama, me deitou e começou a chupar minha buceta. Meu tesão reacendeu e voltei a ficar bem molhadinha com ele me chupando e falando o quanto minha buceta era gostosa toda lisinha desse jeito. Depois de gozar de novo eu retribui chupando meu filho, eu deitada e ele praticamente sentado com o pau na minha boca me fazendo engolir cada centímetro daquele cacetão até ele preencher minha boca com seu leite quente.

Foi uma experiência deliciosa e apesar de sentir culpa por um tempo a gente não aguentou e hoje sou a mulher do meu próprio filho. Toda noite levo uma surra de pica e somos muito felizes vivendo desse jeito.

Categorias:

Incesto