Conto de Incesto: Dei a buceta de presente ao meu filho

Dei a buceta de presente ao meu filho. Me chamo Alice, casei cedo, com 19 anos eu já tinha meu filho Rafa, que hoje é um homem. Eu sou uma mulher de 38 anos, bem cuidada, minha barriga é chapadinha graças a uma lipo, seios durinhos de silicone, bem redondinhos e uma bunda natural bem empinadinha ainda.

Sou separada e a carência me fez ter muito tesão pelo meu próprio filho, que também é viciado em academia como eu era antes e sempre me olhou diferente, eu tentava me controlar por achar pecado mas o tesão era grande demais.

Meu ex marido é um verdadeiro bosta, sempre deixou o filho de lado e o Rafa é fanático pelo pai, e um dia quando foi aniversário dele, resolvi comprar um belo presente de 18 anos, eu comprei uma moto pra ele, que sempre me encheu o saco pra ter uma.

Ele marcou de sair com o pai e na volta eu combinei de jantar aqui em casa com ele e preparar a surpresa, mas o canalha do meu ex ligou pra ele desmarcando, deixando meu filho com uma carinha super triste, desapontado mesmo. Na hora deu vontade de consolar ele e beijar sua boca, mas fui pertinho e dei um abraço nele.

De repente senti ele me apertar mais ainda até cada parte dos nossos corpos ficarem bem juntinhas e um calor subiu pelo meu corpo, arrepiando cada pelinho meu. Nem preciso dizer como minha bucetinha ficou né? Sei que não era o momento de ficar com tesão, ainda mais pelo meu filho, mas não consegui.

Ficamos um tempão nesse abraço e comecei a estranhar, perguntei se ele tava bem e meu filho começou a cheirar meus cabelos longos, a passar as mãos pela minha cintura, subir pelas minhas costas e depois todo atrevido desceu pela minha bunda. Eu ainda tentei ser racional e me afastei perguntando o que era aquilo.

Ele me olhou surpreso, já que ele sabia a forma que eu olhava pra ele e pensou que por eu ter tesão eu ia ceder fácil, mas não foi assim, então ele foi ao seu quarto e ficou lá. Fiquei bem arrependida e resolvi ir atrás dele, chegando lá ele tava só de cueca deitado na cama vendo TV.

Ele encostou em mim e senti seu pau duro

Já vi o Rafa de cueca várias vezes, mas dessa vez foi diferente, eu não aguentei, ali na minha frente eu já não via mais como filho, e sim como um homem bonito, meio peludinho, branquinho e com um volume delicioso marcando na cueca preta.

Eu chamei seu nome e pedi desculpas, continuei falando:
– Eu queria fazer uma surpresa para você, mas nessa confusão toda nem consegui.
Ele quis saber o que era e contei. A cara dele mudou na hora, ele ficou bem feliz, levantou, me abraçou apertado de novo e agora o seu pau tava encostado bem na minha xaninha e ficou bem durinho. Nossa, foi difícil fingir que tava tudo bem, perdi minha sanidade, empurrei ele na cama e disse com voz safada:

– Pelo visto tem outro presente que você tá querendo né? Vou te dar tudinho hoje então, quero ver meu garoto muito feliz.
Ele só me olhava sorrindo, agarrou seu pau e colocou pra fora sem dizer nada, mas entendi que ele queria uma chupada.

Nossa, eu comecei a chupar meu filho me achando louca, pecadora, que eu ia queimar no inferno, mas tentei relaxar porque o corpo pedia demais por aquilo, então eu lambi a cabeça grande da sua pica, enfiei a língua no buraquinho, fui descendo pela base e quando cheguei no seu saco, dei um trato gostoso que fez ele gemer feito louco, duvido que alguma garota fizesse o que eu fiz ele sentir.

Eu sabia que se continuasse chupando ele ia gozar logo e eu queria aproveitar muito, então parei, ele me olhou com aquela carinha de quem tava pedindo mais e eu disse:

-Calma, tem muita coisa que eu quero fazer com você ainda, e fui de quatro me arrastando pela cama, subindo em cima dele e fui dar um beijo gostoso na sua boca deliciosa.
presente
Assim que beijei, senti suas mãos segurando minha bunda, não aguentei, fiquei louca, levantei um pouquinho, ele tirou minha calcinha e encaixou aquele pau grosso delicioso dentro da minha buceta.

Fiquei doida, cada centímetro da pica dele entrava em mim e me arrepiava um pouquinho mais. Eu peguei nas suas mãos coloquei nos meus peitos e comecei uma cavalgada tímida na sua vara.

Ele olhava pra mim impressionado, como se não tivesse acreditando que tava comendo sua própria mãe. Eu então falei pra ele apertar meus peitos com força, que eu tava doida pra sentir as mãos dele me pegando forte.

Ele apertou, começou a chupar meus peitos com força, lambendo os biquinhos, e eu disse:
– Isso Rafinha, mama nos peitos da mamãe vai, a minha buceta tá toda molhadinha com essa sua boca gostosa.

Eu comecei a sentar com força, dei uma quicada com vontade naquele pau, com minha perna toda abertinha pra ele ter a visão do meu grelinho todo exposto pra ele enquanto ele enfiava aquele pauzão gostoso.

Ele gemia junto comigo, me pegava pela cintura, apertava minha bunda e mandei ele olhar pra minha buceta, e comecei a tocar uma siririca na frente dele. Perguntei se ele tava gostando, ele disse que era uma delícia, que sempre quis foder comigo.

Eu perguntei se ele já tinha comido alguém de quatro, ele disse que não, então eu disse que seria mais um presentinho pra ele, fiquei de quatro, peguei um lubrificante na gaveta da cômoda, e mandei ele passar no meu cuzinho.

Hummm, foi um tesão, meu cu se contraía de tesão pelo meu filho, mandei ele meter e quando ele foi empurrando a pica até chegar ao final ele ficou louco.
– Uhhh mãe, que cuzinho apertado, vou foder bem gostosinho.

E ele começou a estocar no meu cu bem devagar, depois levantou um dos joelhos, me segurou pela cintura e socou com força, arrombando meu cu inteirinho, me arrancando gritos de dor e tesão e me fazendo gozar gostoso quase junto com ele.

Deixei ele gozar gostoso no meu cuzinho, ele encheu de porra mesmo, deu várias jatadas branquinhas e grossas no meu rabinho. Depois dessa transa, tomamos banho e levei ele até a garagem para ver a moto nova. Foi o dia mais feliz da vida do meu filho e da minha também.

Categorias:

Incesto