Conto de Incesto: Comi minha prima casada

Comi minha prima casada. Meu nome é Paulo e vou contar um fato que aconteceu comigo a uns anos atrás. Adoro ler contos eróticos e decidi dividir isso com a galera. Tudo começou quando minha prima Ariana, de 24 anos, resolveu passar um tempo aqui em casa porque brigou com o marido.

Sempre me dei bem com ela e como nossa família mora no interior, ela sempre recorre a mim quando o bicho pega. O marido dela bebe pra cacete e além de não dá conta dessa morena deliciosa, ainda trai ela com várias putas. Imagina só como minha prima não estava carente de um pau.

A gente curte muito ver série, então quando ela veio pra cá numa sexta, ficamos assistindo CSI, até que e eu já tava pescando, quase cochilando e apaguei. Quando acordei, pensei que tava sonhando. Meu pau tava duro e minha prima tava batendo uma punheta pra mim bem discreta enquanto assistia tv.

Foi praticamente um assédio kkk. Não me mexi nem nada, fiquei quieto vendo até onde ela ia, mas ela batia tão gostoso que logo não aguentei e respirei mais forte. Pensei nessa hora que tinha fodido com tudo e que ela iria parar, mas que nada! A safada olhou pra mim e depois caiu de boca na minha pica.

Minha prima tava bem tarada pelo meu pau

Minha prima foi bem gulosa. Parecia que não chupava um pau a anos. Ela tava tão afoita que me machucava um pouco, mas era uma sensação bem gostosa. Aproveitei que ela tava de graça e comecei a forçar a cabeça dela pra engolir mais minha pica e a garganta da safada era profunda viu? Ela mamava meu pau até o finalzinho sem tirar da boca.

Meu cacete tava duro feito uma rocha, eu queria comer a safada, levantei e pedi pra ela me dar a bucetinha. Ela tirou a roupa, ficou toda nua na minha frente, jogou a calcinha pra mim e aproveitei pra dar uma bela cheirada e sentir aquele perfume gostoso que exalava da sua xana.

Ela começou a me provocar roçando sua bunda no meu pau, se virando e beijando minha boca enquanto dava essa roçada, até que não aguentei, segurei ela pela cintura e disse que ela não ia me escapar, que meu pau necessitava ela.

A safada então se virou de frente pra mim, ficou de cócoras na minha pica e eu ia levantando ela pelas pernas. A gente meteu sem camisinha mesmo. Na pressa de fuder, nem lembramos disso, mas mesmo assim valeu muito a pena.

Ela quicava no meu pau igual atriz pornô. A buceta dela tava toda lisinha e bem apertadinha, parecia uma pepeca virgem de tão apertada que era. Eu comi gostoso ela rebolava e logo ela colocou um dedo no seu grelinho e começou a se masturbar enquanto eu fodia ela toda.

Ela gemia igual putinha no cio, me chamava de safado e dizia que era uma delícia sentar na rola do primo. Sinceramente, nunca pensei em ver esse lado puta dela, mas a mulher é um furacão mesmo na hora do sexo.

Puxei ela pelos cabelos, dei um tapa na sua bunda e coloquei de quatro. Assim que ela ficou empinadinha ela colocou um dedo na boca e depois passou na buceta. Esse gesto me deu mais tesão ainda e eu fui e soquei o pau todinho nela nessa posição. Ela gemia alto, acho que não tava nem aí para os vizinhos. Ela precisava é ser bem comida.

Fiquei bombando nela, o atrito dos nossos corpos deixou a bunda dela toda vermelha e ela gemia gostoso e rebolava na minha rola. Eu não precisava nem meter, ela fazia todo o trabalho.

Depois de uns 10 minutos socando na gostosa, ela avisou que ia gozar e deu uma gozada gostosa, ficou toda relaxadinha e disse que ia me retribuir esse prazer gostoso. Ela então pediu para eu meter no seu cuzinho. Quando fui colocar, ela quase desiste por causa da dor.
prima casada
Também pudera, o cu dela é apertadíssimo. Mesmo assim fui lambuzando meu pau e metendo aos poucos, até que minha rola entrou todinha nela e ela tentou tirar, mas eu fiquei parado deixando o pau lá dentro só pra ela acostumar.

Quando ela acostumou, eu comecei a meter devagar, aí ela dizia que tava doendo, mas que ao mesmo tempo tava gostoso, mas mandou eu ir devagar. Depois de um tempo metendo devagar fui aumentando o ritmo. Senti que ia gozar e queria gozar gostoso no cu daquela safadinha.

Fui bombando, empurrei todo, ela gemia, apertava meu pau, até que não aguentei e soltei toda minha porra dentro do seu rabo gostoso. Ela ficou com o cu piscando quando tirei a pica, uma coisa deliciosa de se ver.

Depois disso fomos tomar um banho juntinhos, comemos alguma coisa e ficamos namorando no sofá. A safada continua com o marido corno, mas quando briga com ele ela sempre volta aqui pra casa e mata sua vontade de ser comida de verdade.

Categorias:

Incesto

Comments are closed.