Conto de Incesto: Virei mulher na rola do meu pai

Virei mulher na rola do meu pai. Me chamo Vera, tenho 26 anos e o que vou relatar aconteceu a alguns anos e eu guardo como um segredo que nunca contei nem para minha melhor amiga por ter muito medo da reação das pessoas.

Depois da separação dos meus pais, eu fiquei morando com minha mãe, ela casou com outro cara e minha convivência com esse padrasto sempre foi muito ruim, por isso quando fiz 18 anos resolvi procurar pelo meu pai, que eu via poucas vezes por ano por ele morar na capital e eu no interior.

Meu pai nessa época tinha por volta de 40 anos, era grisalho, bonitão e bastante vaidoso. Ele sempre teve fama de galinha, por isso minha mãe acabou separando dele. Ele curtia muito e não tinha uma relação séria com ninguém, por isso fiquei mais a vontade pra ir morar com ele.

Eu ficava agarradinha vendo TV com ele todas as noites, a gente ia pra barzinho, festas, era uma vida totalmente nova e feliz pra mim, mas desde o começo notei que ele tinha um carinho diferente por mim e isso passou a mexer comigo, não sei se era carência minha na época mas eu fiquei completamente apaixonada pelo meu pai, tinha até ciúmes dele.

Um dia ele apresentou uma namorada pra mim, na verdade era uma colega de trabalho que ele tava conhecendo, fui educada com ela mas nem quis papo, fui para o meu quarto e comecei a chorar. Ele queria saber o motivo, acabamos discutindo e eu confessei que tinha ciúmes dele e que não conseguia ver ele como meu pai e sim como homem.

Ele ficou parado me olhando com cara de espanto, disse que eu tava louca e saiu, mas nos outros dias as coisas foram mudando. Ele ficava secando meu corpo, com meus 18 anos eu já tinha um corpo de mulher que chamava atenção, peitinhos durinhos, bunda empinadinha e um cabelo que batia na cintura.

Ele me olhava e um dia quando eu tava tomando banho meu pai entrou no banheiro com uma desculpa qualquer e passou os olhos pelo meu corpo. Eu já não aguentava mais e ficava me perguntando até onde aquilo ia. Quando me enrolei na toalha e saí, ele tava me esperando lá fora, me pegou por trás, me deu um abraço apertado, cheirou meu pescoço, beijou meu ombro e senti sua rola dura na minha bunda e meu corpo todo reagiu, fiquei arrepiada e com tesão.

Meu pai me beijou e fiquei toda molhadinha

Eu tava molhadinha, me virei, deixei a toalha cai e senti suas mãos grossas de homem apertando meus seios rosadinhos, foi um contato gostoso, me deixou com a boceta pingando de tanto desejo. Ele desceu sua boca até o bico dos meus peitinhos, chupou gostoso, deixou até marca, eu tava doida, então ele me levou pela cintura até seu quarto, me deitou naquela cama enorme, abriu minhas pernas e disse:

– Você tá tão molhadinha, tava querendo a rola do pai né sua safadinha? Vou te foder tão gostoso que você vai ficar viciada no meu pai te comendo – Isso me deixou mais louca ainda e eu tava pronta pra sentir ele dentro de mim, mas ele começou com a língua, me chupou, enfiou aquela línguinha quente dentro do canal da minha xaninha, brincou sugando meu grelinho e me fez rebolar gostoso na boca dele.

Nesse momento eu era a sua putinha, sua mulher, não me importava se eramos pai e filha, nessa hora só queria matar minha vontade e me senti verdadeiramente apaixonada por ele, pela forma que ele me tocava. Depois de me chupar gostoso ele tirou o pau pra fora, foi a primeira vez que vi sua pica deliciosa.

O pau dele tem a cabeça rosadinha, grossa e é cheio de veias, eu imaginei aquilo encaixado dentro de mim, fiquei um pouco nervosa e logo em seguida ele perguntou se poderia enfiar, respondi ofegante que sim e ele meteu devagarzinho até sua pica ficar toda encaixada na minha bocetinha, então ele deixou lá dentro e disse que quando eu tivesse pronta avisasse, ao ver a cara de dor que eu fiz.

Eu disse que era pra ele me comer gostoso e nossa, que delícia! Eu sentia o pau dele pulsando na entrada da minha vagina, ele tava metendo tão gostoso que eu tava me sentindo arrombada já. A pica dele entrava todinha, sentia seu saco batendo na minha boceta como se fosse entrar junto com o pau.
rola
Ele começou a socar com força e eu pedi pra ele ir devagar, gemi alto quando a pica dele entrou forte na minha xoxotinha, foi uma dor forte, me sentir rasgada e disse:
– Mais devagar, pai… tá doendo um pouco – e ele obedeceu e foi devagarzinho, aí quando eu tava mais relaxada ele voltou a meter forte, depois me botou no seu colo e me fez rebolar e me movimentar pra frente e pra trás, segurando na minha bunda e guiando meus movimentos.

Nunca me senti tão mulher, ele me comia, chupava meus peitos e beijava minha boca, de repente ele começou a socar mais forte, gemer gostoso de um jeito másculo e deu uma gozada forte dentro da minha boceta. Ele gozou tanto que parecia mais que ele tava mijando dentro de mim. Sua porra ficou escorrendo pelas minhas coxas e eu tava toda dolorida quando ele tirou o pau.

Depois desse dia virei amante do meu pai, ele começou a me comer todos os dias, fiquei viciada em foder com ele, em sentir ele arregaçar meu cu e minha boceta. Ele me ensinou como pagar um boquete gostoso e me deu seu leitinho pra beber, mas com o tempo a gente parou de transar depois que conheci meu noivo, me sentia muito culpada em trair ele com meu pai e acabei me mudando pra casa dele, mas até hoje a melhor foda da minha vida foi com meu velho.

Categorias:

Incesto