Contos de Incesto: Minha prima perdendo a virgindade no aniversário

Minha prima perdendo a virgindade no aniversário
Eu tenho uma prima bem gostosinha que tem 19 anos, eu sou dois anos mais velho do que ela e sempre tive um tesão louco por essa gata. Ela é loirinha, cabelos lisos, branquinha, seios gostosos e bundinha arrebitada.

Fica bem difícil não ficar com tesão quando ela tá perto de mim, mas minha tia sempre criou ela numa rédia curta, com 18 anos minha prima nunca tinha namorado. Eu sentia potencial nela para a safadeza, ela sempre teve uma carinha de quem ia experimentar uma piroca e ia ficar viciada.

O aniversário dela tava chegando e ia rolar uma festa numa casa de praia que ela alugou para curtir com os amigos. Claro que fui convidado e no dia marcado ela tava muito gata e soltinha. Minha prima tava com um vestido preto bem coladinho, salto, uma make caprichada e cabelos soltos. Achei ela super gata e gostosa, nunca que eu ia imaginar que ia comer ela mas eu precisava aproveitar a oportunidade.

Ela já tava bem altinha de tanto beber, me deu um abraço bem apertado que juntou nossos corpos, meu pau encostou nela e começou a ficar duro. Claro que ela percebeu, mas não disse nada, foi recepcionar os outros amigos mas antes de ir disse:

-Hoje quero um presente especial seu.

A casa era grande, tinha vários quartos e com certeza tinha gente trepando por ali, eu só via os casais subindo e trancando a porta. A putaria tava rolando solta e eu ali doidinho por minha prima. Ela apareceu com umas garrafas de beats, me entregou uma, pegou na minha mão e me fez subir as escadas com ela. Em um dos quartos ela trancou a porta e começou a me beijar. Ela já tava ficando bebinha, mas eu não me controlei, agarrei ela pela cintura e passei a outra mão pelo corpo dela.

Desci minhas mãos pela bundinha gostosa dela, alisei, ela soltou um gemido, se arrepiou mas logo interrompeu quando tentei levantar seu vestidinho pra poder tocar na sua bucetinha gostosa.

– Para, eu fico nervosa, nunca fiz esse tipo de coisa.

Aproveitei e comecei a chupar seus peitinhos

Eu disse pra ela relaxar, que tudo ia ser muito gostoso, continuei acariciando ela, tirei seu vestidinho, o sutiã e comecei a acariciar os seios dela. Fiquei louco com aqueles seios rosadinhos, cai de boca e comecei a mamar gostoso até deixar marquinha.

Ela só gemia, e que gemido gostoso. Me deixou louco ela gemendo, respirando forte, ofegante. Fui descendo minha boca pelo corpo dela, beijando os peitos, a barriga e quando desci para a bucetinha, beijei por cima da calcinha, dei mordidinhas de leve, não aguentei e tirei. Ela tava toda depiladinha, bem gostosa, ergui uma perna dela e fui abrindo sua bucetinha com os dedos.

Comecei a línguar bem gostoso, a xaninha dela é muito saborosa e tava toda molhadinha, que tesão que me deu. Ela se contorcia e começou a rebolar na minha boca, toda gostosinha, resolvei então meter um dedinho para ir preparando ela pra levar pirocada.

Quando meti um dedo ela já gemeu, falou que tava ardendo, mas comecei a masturbar ela lentamente. Comecei a aumentar o ritmo, num vai e vem bem gostoso, sentindo as paredes da sua bucetinha apertando meu dedo.

Coloquei mais um dedo e continuei a brincadeira, ela gemia mais alto, rebolava, fiquei impressionado, não conhecia o lado puta da minha prima.

Sem aguentar mais, levantei, precisava receber um boquete, meu pau tava latejando, eu não aguentava mais. Botei a pica pra fora e pedi pra ela chupar. A safadinha disse que não sabia como fazer, mas eu fui dizendo direitinho até ela pegar o ritmo. Logo ela tava se deliciando, chupando meu pau e falando o quanto era gostoso.

Meu pau latejava ainda mais na boca dela, eu fui empurrando forte pra ela aprender a chupar minha pica e ela deu conta do recado direitinho.

-Agora quero comer sua bucetinha molhada, vem cá gostosa!

Puxei ela para um beijo e comecei a tocar seu corpo, peguei a mão dela e coloquei no meu pau pra ela masturbar gostoso.

– Tô nervosa, não sei se vai doer.

Garanti que seria gostoso, beijando ela, deitei a danada na cama, subi em cima dela e comecei a beijar seu pescoço, descer para os seus peitinhos e ela se arrepiou todinha, se contorcendo na cama.

Fui encaixando meu pau na entradinha dela, apesar dela tá bem molhadinha, foi difícil entrar. Ela é muito apertadinha mesmo. Ela começou a gemer, disse que tava ardendo, eu tive que ir bem devagar até meu pau entrar todinho na bucetinha virgem dela.
perdendo a virgindade
-Ai, tira, tira, tá ardendo!

Tirei e vi que tinha um pouco de sangue, tentei relaxar ela mais um pouco e mais uma vez encaixei o pau. Que delícia quando senti entrando todo, comecei a mover o corpo em cima dela, meu pau entrando e saindo bem devagar, ela gemendo, me arranhando, me apertando.

Logo ela tava mais relaxada e comecei a aumentar as metidas. Eu tava realizando um sonho de comer ela e ouvir ela gemendo ali pra mim.

-Ai, que gostoso, mete vai, não para, seu pau é tão gostoso, hmmm, aiiiiii!

Eu continuei metendo com força, ela me apertando com as coxas, eu coloquei um dedinho no seu grelo enquanto metia e comecei a fazer movimentos circulares, tocando uma siririca gostosa pra ela.

-Aiiii, que pau gostoso, tá me arrombando todinha! Aiiii primo!

Tesão demais ouvir ela falando assim comigo, ela bem apertadinha e gostosa, meu pau alargando sua buceta, ela gemendo gostoso. Não aguentei muito tempo e aumentei o ritmo da siririca pra ela, logo senti que ela ia gozar e eu também.

Ela começou a respirar ofegante, tremer, se arrepiar e veio um gozo intenso, bem gostoso, que deixou ela relaxadinha. Isso me fez ficar com mais tesão a ponto de dar mais umas duas metidas na buceta dela e gozar gostoso.

Foi uma delícia essa foda, ela tomou banho e voltamos para curtir a festa. Ela reclamou a noite toda que tava assada, mas quando acabou a farra, a gente foi curtir dando mais uma trepada.

Categorias:

Incesto