Minha irmã vem toda noite ao meu quarto

Minha irmã vem toda noite ao meu quarto

Me chamo Alex, tenho 21 anos e uma irmã mais nova de 19 chamada Alexandra. Ela é uma loirinha linda, magrinha, seios rosados, peito empinadinho e uma bunda bem gostosa pequena, do tamanho certinho que eu gosto. A gente sempre se respeitou muito e nós demos bem, a gente acabou descobrindo muitas coisas juntos por curiosidade mesmo, mas quando minha irmã fez 18 anos, comecei a ver ela de outra forma, ela passou a mexer com minhas fantasias, eu não conseguia deixar de olhar pra ela como mulher.

O pior de tudo é que ela correspondia e foi ela que começou com tudo isso, curtia me provocar só pra ver como eu reagia, vivia me chamando de virgem, de broxa, que eu não comia ninguém e desfilava pela casa só de calcinha e sutiã e as calcinhas dela são a maioria fio dental, então eu ficava doido. Quando nossos pais estavam em casa, ela se comportava e colocava roupas mais decentes, mas bastava eles irem ao trabalho para a Alexandra andar igual uma putinha no cio aqui.

Eu ficava jogando meus games e olhando ela com a maior cara de safada dançando e cantando semi nua, levantei na hora da frente do meu jogo e fui ao banheiro tocar uma punheta do caralho pensando nela. Isso acabou virando um vício, era todo dia eu tocando punheta quando via minha irmã, já amanhecia com o pau na mão pensando nela, eu tava enlouquecendo.

Era dia e noite aquele tesão louco percorrendo meu corpo, eu tenho certeza que ela sabia o efeito que causava em mim, ela já me viu de pica dura e passava rindo com cara de safada, me deixando com a maior vontade.

Um dia eu tava de boa jogando FIFA, ela pediu pra jogar comigo e no meio do jogo ela ofereceu uma apostinha. Se ela ganhasse eu faria o que ela quisesse e vice versa. Eu topei, jogamos e claro, acabei ganhando.

Eu fui bem corajoso e cara de pau, eu disse para ela que queria ver ela peladinha. Ela tomou um susto e me deixou doido de medo, achei que ia tomar um fora, mas depois de um tempo ela disse que eu era muito safado e que a noite ia no meu quarto ficar pelada só se fosse no escuro, porque ela ficaria mais a vontade. Topei e aguardei ansioso meus pais irem dormir pra receber minha irmã.

A noite eu já tava com tesão só de pensar nela nua, mais ou menos 1 da manhã ela entrou no meu quarto de baby doll, foi tirando, ficou de calcinha e sutiã e tirou tudo. Ela me chamou pra ficar pertinho dela, levantei e fui tocar nela, eu nem conseguia acreditar.

Assim que ela apareceu meu pau deu sinal de vida

Eu tava pegando fogo, tremendo de nervoso e tesão, encostei nela, ela pegou minha mão e colocou em seu peito. Acariciei aqueles seios durinhos bem gostosos, não aguentei e cai de boca, comecei a chupar os biquinhos durinhos, babei naqueles seios gostosos, fiquei louco, meu pau tava explodindo já, todo melado. Ela meteu a mão na minha pica e começou a tocar uma punheta bem gostosa.

Eu tava delirando de tesão, fiquei mais louco quando ela se abaixou e abocanhou a minha vara, começou a chupar a cabecinha, a base, meu saco, tudo. Ela engoliu ele todinho, foi uma delícia, fiquei louco de vontade. A gente tava numa vontade doida de transar, ela nem ficou muito na punheta, já me empurrou na cama, sentou em cima de mim e encaixou meu pau na sua buceta gostosa.

Quando senti minha rola entrando fiquei louco, foi um tesão imenso. Ela também enlouqueceu, olhou pra mim de um jeito safado e falou que tava uma delícia.

-Aiii, seu pau tá todo dentro, que gostoso, mete na sua irmã vai, você tá adorando perder o cabacinho com a sua irmãzinha né?

-Tô, tá gostoso demais, sua buceta é bem apertadinha e quente, senta mais assim.

A gente continuou num vai e vem gostoso, ela botou minhas mãos em seus seios, fiquei louco, ela rebolou pra valer, mexia pra frente e pra trás e eu tava me segurando pra não gozar, mas aí ela chegou perto do meu ouvido:

-Quero que você me coma de quatro, vem!

Ela levantou, ficou empinadinha na cama, vi aquele cuzinho gostoso piscando, aquela bucetinha toda melada e meti o pau de uma vez só, arrancando um gemido dela que me deixou doido de tesão.

Comecei a meter mais forte no cu dela, ela tampou a boca pra evitar um gemido alto e quando eu senti que ia gozar, não aguentei muito tempo e dei uma gozada grossa e bem gostosa no rabinho dela. Foi uma delícia de orgasmo. A gente teve que sair dali rapidinho para evitar problemas, tomamos banho e voltei para o meu quarto pensando nela. Sou completamente louco pela minha irmã e até hoje ela vem ao meu quarto pra gente fuder todas as noites.
minha irmã

Posts relacionados

Minha esposa e o negão Jurandir Minha esposa e o negão Jurandir
O dia em que minha esposa deu pro negão Jurandir Bem o que vou relatar para você aconteceu a uns anos atrás, sou casado, minha mulher uma loira, bonita, bronzeada, corpo muito bonito...
Leia completo
Assistindo filme de Terror Assistindo filme de Terror
Sacanagem em uma noite de filmes Mais uma noite na casa dos Sacanas. Estão todos reunidos vendo um filme de terror. Aninha e Sr. Carlos estão empolgados, e Carlinhos, como sempre, cheio...
Leia completo
Transando com minha funcionária delícia Transando com minha funcionária delícia
Conto Heterossexual: Transando com minha funcionária delícia Hoje estou com mais de 60 anos e resolvi registrar alguns acontecimentos na minha vida todas em torno do sexo. Eu, desde...
Leia completo
Perdi o cabaço com minha professora biologia Perdi o cabaço com minha professora biologia
Conto de Virgens: Perdi o cabaço com minha professora biologia Me chamo Robson e enviei esse relato pra contar essa experiência legal que eu tive com 18 anos quando eu estava cursando o...
Leia completo
Sobre
O melhor site de Contos Eróticos da internet. Um enorme acervo com diversos temas: porno, sexo, incesto, traição, vizinha, emprega e muito mais! Caso tenha alguma contribuição, nos envie seu conto através do nosso link ENVIE SEU CONTO. Diversos contos de nosso site são retirados de outros sites. Qualquer conteúdo ofensivo, por favor entre em contato que removeremos imediatamente.
Contos Eróticos BR© 2015 / 2019 - Contos Eróticos BR Todos os direitos reservados.