Conto de Incesto: Flagrei meu tio comendo minha irmã

Flagrei meu tio comendo minha irmã. Me chamo Luiz, todo mundo me conhece como Luizão, tenho 22 anos e tenho uma irmã mais nova chamada Luíza, que tem 20 anos, é loirinha, olhos verdes, magrinha, mais ou menos 1,60 de altura e coxinhas bem grossas.

Minha irmã sempre foi o tesão dos caras aqui do bairro e nunca deu moral pra ninguém e nem tinha namorado, eu achava isso meio estranho mas fui entender depois do que aconteceu aqui em casa perto do carnaval do ano passado.

Minha família tem uma casa numa praia aqui no estado que eu moro e a gente resolveu fazer a festa lá, todo mundo empolgado, churrasco e bebida rolando até que meu tio Carlos tava todo saliente pra o lado da minha irmã, mas ninguém ligava porque ele sempre brincava assim com as sobrinhas.

Ele comentou que ela tava uma gata e que se não fosse tio dela pegava minha irmã e ela toda safadinha se sentindo gostosa e rindo do que ele falava. Eu nessas horas sacava que era verdade o que meu tio dizia porque eu tinha muito tesão na minha irmã mas escondia pra mim mesmo porque me sentia sujo pra caralho maldando com ela.

Enfim, no carnaval as coisas estavam massa pra caralho, a casa era enorme, tinha 2 andares e deu pra todo mundo ficar de boa. Um dia acordei umas 4 da manhã, já que eu não bebia e vi que a casa tava uma bagunça e todo mundo provavelmente tava dormindo bem bêbados, inclusive meus pais que gostam até hoje de uma birita.

Eu fui me preparar pra começar o dia surfando e fui no quintal onde tinha uma piscina e um quartinho pra guardar coisas. Minha prancha tava lá, e quando cheguei na porta comecei a ouvir uns gemidos bem baixinhos e na hora congelei, tive certeza que tinha alguém trepando ali e não ia interromper para pegar minha prancha, então fui até uma janelinha minúscula que tinha lá, subi numa caixa de madeira e fui ver quem era que tava ali.

Tomei um susto quando vi minha irmã e meu tio pelados trepando. Ela tava de costas empinadinha e ele socando o pau nela, por isso não tinha risco deles me verem e também os dois sabem que a família toda acorda tarde depois que bebe, só não contavam que eu fosse surfar cedão justo aquele dia.

Fiquei com inveja do meu tio, eu tava vendo o rabo da minha irmã e ele apertando os peitos dela enquanto metia e meu pau ficou duro na hora. Não resisti e comecei a tocar uma punhetinha discreta ali mesmo com ele chamando ela de sobrinha safada e ela dizendo que adorava a rola dele na bucetinha dela.

Minha irmã gemia igual uma putinha de filme pornô e toda hora o tio Carlos mandava ela calar a boca pra não acordar ninguém. Eu tava com o pau na mão imaginando eu ali chupando ela, de repente ele coloca ela de frente com as pernas bem abertinhas em cima de uma mesa e começa a chupar sua bucetinha lisinha bem molhada.
tio
Ela se contorcia de prazer, rebolava na boca dele, mordia os lábios já toda suada e pedia pra ele não parar enquanto tocava uma siririca. Depois de chupar muito ela foi a vez da puta da minha irmã mamar nosso tio. Ela caiu de boca lambeu o pau dele todinho enquanto olhava com cara de safada.

Não demorou, ele fez ela sentar na sua pica e ela rebolando no cacete dele fez meu tio gozar rapidinho, e o pior é que ele gozou dentro da putinha. Meu pau tava latejando de tesão, não aguentei e gozei gostoso e vazei correndo dali pra não ser visto.

Até hoje minha irmã nem imagina que eu vi ela fodendo com nosso tio e que todos os dias toco uma punheta por causa dela, já não aguento mais de tesão, penso em contar tudo que vi pra ver se a safadinha se anima a foder comigo também.

Categorias:

Incesto