Contos de Travesti: Fiquei bêbado e comi o cu do traveco

Fiquei bêbado e o comi o cu do traveco

Olá, galera! Adoro ler relatos de putaria e não poderia deixar de contar uma história que aconteceu comigo. Gostaria que não publicassem meu nome pois sou casado. Minha esposa é uma mulher muito bonita, mas confesso que sempre tive desejos meio estranhos que tentei camuflar por muito tempo, mas um dia acabei me metendo em uma situação, que sem esperar, me deixou louco de tesão.

Eu comecei a sentir curiosidade em sair com um travesti, mas nunca comentei com meus amigos e também não tinha coragem, eu achava que isso era coisa de veado, bem assim mesmo, e tinha a mente bastante fechada até eu conhecer a Juliana.

Juliana é uma travesti muito gostosa que eu conheci num barzinho quando fui com uns amigos depois do trabalho. Toda sexta a gente saia do serviço e iamos para um barzinho top que tem perto, onde rola música ao vivo e sempre tá repleto de gatas bem gostosas.

Sou casado, mas de vez em quando como umas putinhas. Cheguei no bar com dois amigos, a gente começou a beber, conversar, eu fiquei bêbado logo. Levantei para ir no banheiro mijar e vi uma morena gostosa na fila do banheiro feminino. Puxei papo, ela disse que tava esperando uma amiga. Reparei no corpinho dela, era alta, ficava maior que eu por causa do salto, cabelos lisos batendo na cintura, pele branquinha, uma maquiagem bem feita, batom vermelho na boca e um olhar bem sedutor.

Fiquei doidinho por ela, resolvi puxar papo, ela foi bem educada, trocamos telefones, dei dois beijinhos nela e voltei pra mesa prometendo mandar mensagem no whatsapp. Assim que cheguei meus amigos me zoaram, falaram que era um traveco e foi a maior zoeira com a minha cara.

Eu tava tão bêbado que nem tinha me dado conta, pra não rolar mais zoação, eu fingi que tava ofendido por ser enganado e não tocamos mais no assunto, mas eu comecei a trocar mensagens com ela e perguntei se ela queria sair comigo.

Ela disse que sim e foi uma delícia ela ter topado, se ela me cobrasse eu tava disposto a pagar. Se eu tivesse sóbrio nem teria coragem de encarar um traveco, sempre fui muito preconceituoso, mas ali, cheio de cerveja na mente, eu tava doido.

Meus amigos tiveram que ir embora, deu o horário deles. Fui para meu carro, mandei uma mensagem para a Juliana, ela entrou no meu carro, perguntei se ela recomendava algum motel, quando ela disse, então fomos até lá.

No motel a putaria ia rolar

No motel me bateu um nervosismo, eu nunca tinha feito isso e não sabia como ia ser, mas ela abriu uma cerveja, me deu, começamos a conversar e logo ela agarrou meu pau, colocou pra fora e começou a fazer um carinho gostoso. Minha pica ficou dura logo, me deu muito tesão.

Ela se abaixou e mamou, nessa hora fiquei louco, a putinha sabia como chupar gostoso, me deixei levar e curti meu pau sendo bem chupado pela boca gostosa dela, que me deixou todo meladinho de batom.

-Caralho, que chupada gostosa. Isso, engole mais, vai, aiii caralho!

Ela sorriu safadinha e chupou gostoso. Dei a primeira gozada na boca dela, a safada lambeu os lábios, tirou a roupa e tava com uma lingerie bem safadinha, preta, bem enfiada naquele rabo gostoso que na hora fiquei louco pra comer.

Eu troquei beijos com a safada, ela começou a me masturbar, meu pau deu sinal de vida de novo e eu queria muito aproveitar aquele rabo. Segurei ela pela cintura, eu tava em ponto de bala de novo.

-Fica de quatro pra mim, quero brincar com esse teu rabo gostoso.

Ela obedeceu e empinou o cuzinho, tirei a calcinha da safada, ela tava de pau duro e com o cuzinho piscando de vontade de levar pica. Ela pegou um gel na bolsa, lambuzou seu cuzinho gostoso, eu me abaixei e comecei a beijar sua bunda, abri bem seu cu com as mãos e passei minha língua.

Ela ficou doidinha, rebolou, gemeu gostoso e falou que tava bem gostoso. Eu continuei no cunete, mandei ela rebolar mais e dei uns tapinhas naquele rabo grande.

-Aii, gostoso, chupa meu cuzinho chupa. Vai comer ele todinho né?

Eu queria muito meter a pica, dei uma cuspida na mão, lambuzei mais o rabo dela, coloquei a camisinha e comecei a sarrar gostoso no rego dela. Ela ficou louca, pedia pra eu meter logo, rebolava, pedia.

-Abre bem esse cu, abre putinha, vou meter bem gostoso, quero te arrombar inteira.
traveco
Ela respondeu com um gemido e mandou eu meter logo, sem aguentar mais fui encaixando meu pau naquele cuzinho, apertei bem o rabo dela e comecei a meter, eu só queria meter naquele rabo. Peguei nos cabelos dela, puxei e comecei a socar com força, eu não tava nem aí. Queria arregaçar ela e foi o que eu fiz, meti com força.

-Caralho, que delícia de cu, bem apertadinho, aperta mais minha pica, aperta a pica do teu macho.

Ela piscava o cuzinho e apertava meu cacete, era um prazer enorme que eu senti. Depois de meter de quatro deitei a Ju de frango assado e comecei a comer seu cu assim nessa posição, ela com as pernas bem abertas. Não aguentei de curiosidade e segurei no pau dela.

Comecei a tocar uma punhetinha pra ela enquanto metia no seu cu e ela aumentou os gemidos, falou que tava bem gostoso.

-Que pau gostoso, isso, me fode vai, se você continuar assim eu gozo já.

Continuei comendo e batendo uma pra ela, depois de uns minutos ela gozou, me melou todo com sua porra, eu continuei comendo seu rabo e depois de umas 10 estocadas no seu cu já todo arregaçado por mim, eu gozei também, mas antes tirei a camisinha pra dar todo meu leitinho pra ela.

A gente ficou na cama ainda um tempo conversando, perguntei quando era o programa dela, mas ela disse que tinha sido tão gostoso que não ia cobrar e marcamos uma próxima. Posso dizer que foi uma das melhores fodas da minha vida, comer um travesti.

Categorias:

Contos de Travesti