Conto de Incesto: Dei pra o meu primo na faculdade

Dei pra o meu primo na faculdade
Meu primo me chamou pra um encontro no laboratório no fim das nossas aulas, nós estudávamos na mesma universidade, no último ano antes da formatura.
Ele sempre quis me pegar e eu não tinha problema com relação a sentimentos e não recusaria uma boa oportunidade porque eu já tinha ouvido falar que ele fodia bem.

Eu cheguei depois dele e ele já tava sentado numa mesa alta, sorrindo e me chamando pra perto com a mão. Tranquei a porta e andei diretamente até ele, assim que cheguei perto ele me pegou pela bunda e me apertou contra ele, enfiou a mão debaixo da minha saia e respirou forte no meu ouvido.
Arranquei a roupa a blusa dele enquanto nos beijávamos com muita vontade, eu já tava ficando toda molhada e louca pra sentar gostoso.

Ele me virou de costas e eu senti a ereção… rebolei por cima da calça enquanto ele ia baixando a minha roupa, desceu da mesa rapidamente, me empurrou contra a mesa, afastou minha calcinha fio dental pro lado e brincou na entrada da minha bucetinha, me deixando mais molhada ainda. Botou bem devagar e eu soltei um gemido alto, ele tapou a minha boca com uma mão e com a outra ele segurava a minha cintura, ficou botando bem devagar pra me torturar.
Me abaixei mais e botou com tudo, segurava minha bundinha bem aberta pra ficar olhando enquanto o pau dele entrava e saía.
faculdade
A gente ficou numa meteção louca, ele enfiou aquela rola grande e gostosa e não tirou mais, me fez gemer gostoso igual uma putinha e ficar com a buceta mais molhadinha, cada vez que ele bombava aquele pauzão grosso em mim, minha xaninha ficava mais encharcada, mas fiquei com medo de alguém pegar a gente ali, por isso tive que pensar em outro lugar pra ir com ele, mas não conseguia parar de levar aquela rola gostosa.

Gozei bem gostoso e sai arrastando ele pra uma salinha que tinha nos fundos… Arranquei minha blusa pra ele chupar meus peitos. Ele nem pensou duas vezes e me botou sentada no colo dele, sentei de frente e ele não parava de chupar e apertar e tentar rasgar a minha calcinha… fiquei quicando que nem uma louca e senti que tava molhando a calça dele todinha de tanto tesão.

Ele me mordia e me beijava, eu sabia que ia ficar cheia de marca roxa, mas na hora eu tava me sentindo incontrolável pra pensar em mais nada.
Pulei do colo dele quando senti que ia gozar de novo pra poder gozar naquela boca deliciosa… ele metia a língua e lambei minha bucetinha toda aberta, chupava com vontade e eu gemendo cada vez mais alto. Ele respirava que nem bicho e não parecia que ia parar, gozei na boca dele me contorcendo inteira, chamei ele pra continuar fodendo pelo resto da noite na minha casa. Ele concordou e fomos dando risada do que tínhamos feito.

Categorias:

Incesto