Conto Heterossexual: Dando uma surra de rola na minha ex

Dando uma surra de rola na minha ex. Tenho uma ex chamada Vanessa. Ela tem 22 anos, é loirinha, bem gostosa, bunda empinada e seios bem durinhos. Sempre fui louco por ela desde quando a gente estudava junto e demorou um bocado para eu conquistar a gata. Ela sempre teve fama de safada e comigo ela se aquietou.

Ficamos 1 ano namorando e um dia a safada terminou comigo por whatsapp. Imagina só, eu conhecia a família dela, fazia tudo pela piranha e um dia ela me largou porque disse que estava balançada por um ex que tinha voltado a morar aqui na cidade.

Fiquei mal pra caralho, fui o maior frouxo e chorei por causa dela, mas meus amigos acabaram me mostrando que eu era besta e tinha mais é que curtir a vida. Eu virei baladeiro, passei a ir na academia, pegar altas gatas bem mais bonitas que minha ex, que por sinal é linda, e bebia todas.

Ela começou a acompanhar minha vida pelas redes sociais e viu que eu tava de boa, realmente curtir a vida é bom demais pra curar uma dor de amor. Me vendo feliz, a safada um dia me procurou no whatsapp com aquele papo “oi sumido”, perguntou como eu tava, o que andava fazendo, isso uns 6 meses depois que terminou comigo.

Demorei para responder, não tava com muita vontade, então um dia de madrugada ela mandou um nude dela e disse que foi sem querer, mas eu sabia que era mentira. Ela devia tá bebaça depois de alguma balada e queria ver qual seria minha reação e eu disse com a maior cara de pau que os peitinhos dela continuavam gostosos e eu meteria o pau.

Ela se fez de ofendida, mas eu ia tratar ela como uma puta, ela não teve consideração, e confesso que apesar de não ser mais apaixonado por ela, eu ainda tinha vontade de come-la. O sexo com essa safada sempre foi maravilhoso, ela sempre foi a maior putinha na cama.

Ela não falou mais comigo esse dia e até me bloqueou no whats, achando que eu iria atrás como antigamente, mas no dia seguinte, sábado, ela mandou áudio pra mim bêbada dizendo que sentia minha falta e bla bla bla. Eu pedi nudes e logo ela me enviou várias fotos da sua bucetinha e me deixou de pau duro rapidão.

Ela disse que queria me encontrar e eu disse que só no motel, então marcamos um motel, fui buscar ela na balada com as amigas e aluguei um quarto bem simples. Pra comer puta eu não ia gastar muito do meu dinheiro. Assim que a gente chegou no motel ela foi tomar um banho e eu fui ver uns pornôs até ela voltar. Ela voltou linda, maquiagem refeita, lingerie preta de renda e com sua sandália de salto fino.

Ela revelou seu lado puta na cama

Eu peguei ela pelos cabelos, beijei sua boca bem agressivo, acho que ela ficou bem surpresa porque nunca me viu desse jeito, até arregalou os olhos depois do beijo. Eu passei a mão naquela bunda gostosa que já vi várias vezes de quatro.

Apertava seu rabo, enchia minha mão e podia sentir que a putinha tava tão excitada que sua lubrificação escorria até o rabo de tão molhadinha que ela tava. Eu ia descendo a mão até alcançar a entrada da sua buceta e comecei a enfiar os dedos, metendo gostoso e deixando ela louca. Ela ainda era muito apertadinha, meu pau latejou só de imaginar como seria meter o pau ali novamente.

Eu chupei aqueles peitinhos com vontade, deixei ela toda roxa de tanto chupão que eu dei. Fiquei louco de tesão, empurrei ela na cama, dei um tapa naquele rabo e posicionei ela direitinho de quatro enquanto agarrava sua cintura e penetrava a safada de uma vez só. Meti com raiva nela, socava fundo, meu saco batia na sua bunda, fazia o maior barulho e ela gritava de tesão.

Ela pedia mais, e logo a puta se revelou: Ela pedia pra eu meter mais forte, que sentia saudade do meu pau e então eu disse:
– Tava com saudade da minha pica é vagabunda? vou te dar uma surra hoje, vou comer seu cuzinho agora e meter fundo.
ex
Ela gemeu, passou os dedos na buceta e depois melou seu cuzinho, deixando ele lubrificado pra eu comer. Soquei no cu dela e meti gostoso, esmagava meu pau de tão apertadinha que ela era. Eu fodia seu cuzinho com vontade, como se fosse uma buceta ela gemia, gritava e tocava siririca e rebolava gostoso na minha pica e logo não aguentei tirei o pau e dei uma gozada na cara da safada.

Ela não esperava, enchi a cara dela com minha porra, que ficou escorrendo pelo seu queixo e depois levei ela para o chuveiro, onde tomamos um banho e eu fiz ela ficar de joelhos, puxei seus cabelos e enfiei minha rola inteira na boca dela, até a safada se engasgar e pedir arrego, mas eu não dei, fiz ela chupar, gozei de novo, dessa vez ela bebeu todo meu leitinho.

Levei ela pra casa e no mesmo dia ela tava me mandando várias mensagens dizendo que tava toda assada, que eu tinha arrombado o cuzinho dela, mas que tinha sido maravilhoso e ia querer de novo. Eu nem respondi, quando rolasse vontade de foder de novo eu comeria a safada, mas depois que tratei ela como uma putinha, minha ex até hoje não sai do meu pé.

Categorias:

Heterossexual

Comments are closed.