Comendo a aluna da academia

Me chamo Leo, sou personal e sempre fui muito profissional no meu trabalho, mas na academia sempre tem uma aluna gostosa e a gente tem que resistir as tentações. Sou casado e minha esposa sempre ficou no pé, o nome dela é Julia, tem a mesma idade que eu, 28 anos e é super ciumenta, então sempre andei na linha.

Entrou uma aluna nova na academia, uma loirinha magrinha chamada Katarina. Ela é daquele tipo falsa magra que tem um bundão e peitos grandes. Ela nunca tinha malhado antes, disse que tava engordando e o namorado tava reclamando muito, mas pra mim ela tava no ponto.

Ela malhou comigo, orientei ela em tudo, pra exercitar os glúteos e tudo mais, no fim de mais uma aula ela disse que precisaria dos meus serviços como personal e perguntou o valor e acertamos de malhar logo cedo na praia e a noite na academia.

Com o tempo ela foi ficando mais gostosa e confiante e parece que criou uma atração por mim, era o tempo todo me chamando na academia mesmo sem precisar. Quanto mais gostosa ela ia ficando, mais tesão me dava. Um dia estava treinando com ela na máquina de glúteos e fiquei louco vendo a bundinha dela subindo e descendo ali, de um jeito bem gostoso.

Meu pau começou a latejar no short, puta que pariu, que mulher gostosa. A situação era de tanto tesão que pedi licença pra ela rapidinho, fui ao banheiro e toquei uma punheta bem gostosa na intenção da safada.

Quando voltei ela me chamou de novo e perguntou:

-Professor, você acha que minha bunda tá mais durinha? toca aqui pra você ver.

Eu saquei qual era a dela e fui lá tocar naquela bunda discretamente pra ninguém perceber, apesar que nesse horário a academia tava quase vazia. Toquei, apertei sua bundinha, ela sacana deu uma leve empinada e eu disse que que ela tava ótima, que o namorado dela ia ficar louco?

-Só ele? será que vou fazer sucesso com os outros homens?

-Se depender de mim, você vai sim, comigo já tá fazendo sucesso.

Ela sorriu continuou malhando e no fim disse que ia tomar um banho no vestiário. Puta que pariu! pareceu um convite, não resisti e fui espiar ela trocando de roupa, depois ela entrou na cabine e foi tomar um banho.

Eu chamei por ela e a safada pediu pra eu entrar, fui morrendo de medo de alguém da academia dar por falta da gente, mas o tesão era maior. Entrei na cabine, ela veio me beijando gostoso cheia de fogo, depois segurou meu pau, começou a fazer movimentos gostosos até ficar em ponto de bala, aí a danada colocou pra fora e começou a me chupar gostoso.

Eu metia gostoso na boca dela a safadinha era sedenta, gulosa, parecia doida por chupar rola e eu adoro uma mulher que sabe dar uma chupadinha gostosa. Acabei gozando na boca dela, e ela olhando pra mim engoliu a porra que jorrei na boquinha dela.

Ficou difícil pensar em qualquer coisa depois disso. Disse que esperaria ela e daria uma carona pra casa. Esperei ela terminar, resolvi umas últimas coisas na academia e encontrei ela no estacionamento. O tempo todo pensei na desculpa que eu daria em casa, mas o tesão era forte demais pra ignorar.

Acabei comendo ela no carro

Ela entrou no carro, perguntei onde ela morava e comentei:

-Caralho hein? você é muito safada garota, quase esfolou meu pau, tinha um tempão que eu não gozava gostoso desse jeito.

-Pode gozar assim de novo, basta você querer!

Na hora mudei de direção, encontrei uma praça e fiquei ali com o carro parado trocando carinhos safados com ela, beijando sua boca gostosa, passei a mão na sua buceta por cima da malha da academia e notei o quanto ela tava molhadinha, toda deliciosa. Ela soltou um gemido baixinho e bem sexy que me deixou doidinho de tesão, a mulher é muito gostosinha com a carinha de inocente e foi abrindo mais as pernas pra me dar passagem pra tocar ali na sua xaninha.

Pela roupa senti sua xana ensopada de tesão e seus pelinhos arrepiados, abaixei meu short, coloquei a mão dela no meu pau e pedi uma punheta pra ela. Enquanto ela me masturbava eu comecei a brincar com a bucetinha dela, fiz ela baixar sua calça também e comecei a tocar no seu grelinho fazendo movimentos circulares bem gostosos, ela gemia, se contorcia toda no banco da frente, e eu resolvi apimentar mais e introduzi dois dedos na sua buceta.
aluna
Ela gemeu gostoso, delirou de prazer e me deu uma vontade louca de enfiar minha pica logo ali, mas ela resolveu me dar mais uma chupadinha bem gostosa e meu pau ficou mais duro ainda. Tirei a calça dela toda, puxei a safada pra o meu colo, ela começou a roçar a bucetinha na cabecinha do meu caralho, aí não aguentei, fui encaixando sua buceta e senti meu pau entrar bem fundo naquela buceta quentinha deliciosa.

-Ai que gostoso, me come assim mesmo vai, que pau gostoso professor, tá entrando bem fundo.

Segurei a safada pela cintura e iniciei um vai e vem, botando ela pra subir e descer enquanto falava mil sacanagens no ouvido da safada. Caralho, que tesão de trepada. A gente ficou com medo de alguém ver mas não paramos, o carro balançava, ela gemia, a gente suava.

Botei a safada de costas, fui baixando o banco do carro e quando ela ficou bem empinadinha meu pau deu mais uma latejada com a visão deliciosa daquela bucetinha linda espremida toda rosadinha, depois enfiei meu pau com toda força nela, puxando pra aumentar o quanto ele entrava dentro dela e foi um vai e vem gostoso até eu não aguentar e gozar muito dentro daquela safada.

Depois de comer minha aluna mais gostosa, levei ela pra casa e fui pra minha casa enfrentar minha esposa, mas mesmo com toda a treta valeu muito a pena a fodinha com a gostosa.

Categorias:

Fetiche