Conto de Fetiche: Casal iniciante na putaria liberal

Casal iniciante na putaria liberal. Eu tenho 45 anos, sou casado com a Dri que tem 36 a 13 anos. Nós resolvemos recentemente dar uma apimentada no nosso casamento, que andava meio morno, então com muita conversa sugeri a minha mulher que a gente fizesse coisas novas.

Ela acabou topando e nós fizemos perfis em alguns sites de relacionamento em busca de casais liberais para fazer uma sacanagem discreta. Logo recebemos várias mensagens, mas eu ficava meio assustado já que minha mulher nunca tinha pego outra e eu tinha muito fetiche em ver esse tipo de coisa caso a gente fosse sair em casal.

Sempre me deu muito tesão a ideia de comer uma casada na frente do marido e na frente da minha esposa, e a gente acabou marcando um encontro com um casal mais ou menos da nossa faixa etária. A mulher se chamava Natalia e o marido Angelo, eles eram casados a 7 anos e sempre foram adeptos do swing.

A Natália é loira, deve ter mais ou menos 1,68 de altura, seios redondinhos e rosados, uma buceta minúscula bem lisinha e uma bunda média, perfeita! A gente resolveu se encontrar em um motel, pedimos várias bebidas para todo mundo ficar a vontade, jantamos por lá, colocamos uma música suave e começamos a conversar naturalmente.

Minha mulher ficou tímida mas entrou no clima

Minha mulher tava bem nervosa, tive que empurrar cerveja nela para a safada ficar mais soltinha, o que não demorou muito para acontecer. O Angelo levantou, pegou minha mulher pela mão e tascou um beijo quando ela levantou. Minha puta correspondeu com muita vontade, enfiando toda a sua língua na boca dele e agarrando em sua nuca.

Aproveitei e fiz o mesmo com a mulher dele, ela era tão gostosa que meu pau ficou duro na hora. Eu tava sem pressa, a gente tinha um estoque de camisinha e alugamos o peronoite, então tinha muito tempo pra gente fazer muita sacanagem.

De repente vi o Angelo tirar o pau pra fora, ficar peladão e fazer o mesmo com minha mulher. Aquilo me deu mais tesão do que eu imaginava. Ela se ajoelhou, tava chupando o pau dele, aproveitei pra fazer o mesmo com sua esposa. Caralho, que tesão de mulher, ela tinha um boquete bem gostoso, chupava com vontade, me deixava sem fôlego e com o pau latejando.

Quando ela parou de chupar, ficou deitada em uma cama de massagem que tinha lá, comecei a acariciar suas costas, enquanto isso o Angelo tome rola na minha mulher, arregaçando ela todinha mesmo. Eu comecei a esfregar a safada da Natalia, minha mão ia descendo pela sua bunda, aproveitei e enfiei os dedos no seu reguinho, comecei a estimular aquele cuzinho quente e sentia ela dando pulinhos, se arrepiando inteira e ofegando.

Mandei ela empinar e quando ela ficou de quatro estimulei aquela buceta greluda com minha língua pontuda. Lambi cada cantinho da sua buceta, me lambuzei inteiro, enfiei a língua na sua vagina e deixei ela louca pedindo pra ser comida.

Ali na mesa de massagem preparei meu pau e penetrei aquela puta de uma vez, segurando pelos seus cabelos e arregaçando com força pra ela saber o que era ser bem comida. Ela vibrava, gemia, falava um monte de putaria que mal dava pra entender, do outro lado corno se divertia me fazendo corno também.

Fiquei bombando na sua xereca, e ela disse:

-Quando for gozar quero que seja em cima dos meus peitos.
Isso me deixou mais louco, acabei fudendo com mais força, não aguentei comer ela de quatro e ver aquele cu piscando pra mim, precisei encaixar meu pau no cuzinho dela e foi bem gostoso. O seu cu esmagava minha pica e dava uma sensação de prazer absurda.
liberal
Eu dei umas estocadas nela, ela gemia, rebolava no meu cacete e dizia que ia gozar, o tempo todo com o dedinho tocando siririca, até que tirei o pau, a camisinha e comecei a tocar uma punheta em cima dela. Ela repetia o pedido pra eu gozar nos seus peitos mas gozei tanto, que melei a cara dela inteira, até os seus cabelos.

-Puta merda, me sujou inteira!
Perguntei se alguém queria limpar e logo minha mulher e o marido corno dela começaram a lamber minha porra na cara da safada.

Ficamos os quatro relaxando na piscina do motel e depois partimos para outra rodada de sexo. Minha mulher sugeriu pegar a mulher dele, fiquei surpreso mas com muito tesão ali sentado assistindo as duas se chupando em um meia nove.

Eu me acabei na punheta e o corno dela também, até que ele levantou, veio na minha direção e começou a chupar meu pau. Tomei um susto, pensei em não deixar já que eu nunca tive tesão em homem, mas na hora da putaria acabou rolando, deixei o safado mamar meu pau e confesso que ele chupou melhor que muita mulher que já tive.

Essa foi a primeira experiência e eu e minha mulher acabamos virando liberais demais.

Categorias:

Fetiche