Contos de Virgindade: Novinha gostosa do prédio me deu o cabaço

Já tinha uns meses que me mudei para um condomínio bem famoso na minha cidade por conta do número de prostitutas que residiam lá.

Eu tinha acabado de entrar para a faculdade e a grana era meio apertada, por isso eu gostava de morar lá, era mais em conta.

Eu ficava louco de tesão vendo a quantidade de gostosas que iam e viam pelo prédio e confesso que já toquei altas punhetas imaginando aquelas safadas com os rabos de fora esfregando no meu pau.

Em um sábado quando eu estava descendo pelas escadas para ir pra rua, encontrei uma menina linda, devia ter uns 20 anos, estava cabisbaixa, chorando e mesmo assim pude reparar que ela tinha um corpinho lindo com peitinhos bem durinhos.

Me aproximei dela e perguntei o motivo do choro. Ela respondeu que tinha discutido feio com sua mãe porque queria ir numa festa e não podia. A família dela é evangélica e tem certas regras que ela não curtia muito. Perguntei o nome dela e a gatinha respondeu que era Fernanda e tinha 19 anos. Fiquei horas papeando com ela até conseguir arrancar um sorriso daquele rosto lindo. A Fernanda me surpreendeu quando de repente se aproximou e me deu um beijo bem gostoso, isso fez meu pau ficar duro e ela percebeu mas se esquivou.
No dia seguinte ela disse que seus pais não estariam em casa e me chamou pra ir lá. Eu lógico que topei né? e ficamos no maior amasso, trocando beijos gostosos e eu morrendo de tesão.

novinha gostosa

Resolvi avançar mas fui cortado por ela me dizendo que ainda era virgem. Porra! isso me deixou mais louco ainda mas respeitei. Nos meses seguintes a gente ficou só nos beijos e eu não aguentava mais, resolvi avançar o sinal. Peguei ela de jeito, comecei a beijar de um jeito safado e tocar aquele corpinho gostoso juvenil, depois enfiei minha mão na sua calcinha e vi que a safada tava bem excitada. Ela nem resistiu, acho que estava

Finalmente eu ia comer aquela putinha

como eu, a um tempão querendo foder gostoso. Enfiei um dedinho na boceta dela e vi sair um pouco de sangue, mas eu sei que é normal e continuei, ela primeiro gemeu de dor e depois de prazer, e eu ali com minha pica explodindo
dentro da cueca querendo meter naquela boceta que eu já tinha visto que era bem apertadinha. A Fernanda não falou nada então botei meu pau pra fora e perguntei se ela já tinha chupado uma pica e ela disse que não. Botei ela pra me chupar, ela me machucou com os dentes e pedi pra ela ir devagar, fui ensinando como se fazia e a coisa foi ficando um pouco melhor, na verdade ela não sabia fazer direito mas meu tesão por ela tava tão grande que pra mim aquilo tava o paraíso. Depois dessa chupada não aguentei e penetrei meu pau na bocetinha dela, ela gritou, pediu pra eu parar mas eu garanti que ficaria gostoso e ela deixou. No começo acho que ela não sentiu nenhum prazer, mas depois com meus carinhos, as chupadas que dei no peitinho dela, foram deixando ela relaxada até que ela começou a gemer de prazer e ficar muito molhada. Fiquei ali uns 40 minutos comendo aquela boceta apertadinha até que não aguentei e dei uma gozada bem gostosa que deixou ela com a porra escorrendo até pelas pernas. A foda foi uma delícia mas fiquei bem preocupado já que não tinha usado camisinha.

No dia seguinte nós dois repetimos de novo tudo que aconteceu, dessa vez com calma, já que a bocetinha dela tava meio dolorida.
Faz 4 anos que isso aconteceu e hoje sou casado com a Fernanda, tudo isso porque depois daquele noite ela acabou engravidando. Apesar de ter sido tudo inesperado valeu a pena, já que minha novinha ficou cada dia mais safada e hoje a gente faz muita sacanagem.

Categorias:

Contos de Virgens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

1 Comentário

  • kevem 1 mês ago

    Meu Whatsapp. Chama la so as mulheres,
    9498189-1447
    Interesse sexo gostoso