Conto de Fetiche: Trepando com o médico bonitão

Trepando com o médico bonitão. Me chamo Maria Clara, tenho 23 anos e no ano passado rolou essa experiência gostosa que vou contar para vocês. Eu sou loira, tenho olhos castanho claros, pele bronzeada, peitinhos médios bem durinhos, bunda do tamanho certo empinadinha, e minha marca registrada é o meu sorriso perfeito, modéstia a parte.

Sou estudante de direito e um dia marquei um ginecologista para depois das minhas provas. O horário era apertado então marquei já para o último horário. A minha médica tinha ido embora para São Paulo, então me recomendaram um médico chamado Alessandro. Eu nunca tive muita frescura em não ir para ginecologista homem então foi tranquilo marcar com ele.

Assim que cheguei fiquei impressionada com o homem bonito que me atendeu. O médico é alto, meio grisalho, aparentava ter uns 40 anos, sorriso perfeito e olhos verdes lindos. Fiquei até nervosa na presença dele e notei que ele também ficou impressionado comigo, não parava de me olhar e segurar minhas mãos enquanto a gente batia um papo para eu ficar mais a vontade.

Ele mandou eu me trocar, voltei com o avental e nua. Deitei na maca e ele começou a me examinar. Quando ele encostou com o aparelho na minha bucetinha eu tremi inteira e fiquei molhadinha. Nem consigo descrever como fiquei envergonhada nesse momento mas ele foi profissional e não comentou nada, lógico. Quando levantei da maca percebi um volume estranho na sua calça branca. Ele estava claramente excitado.

Isso me deixou louca mas disfarcei, porém enquanto a gente conversava, eu não conseguia tirar os olhos do volume do pau dele. Ele parecia ser bem dotado e sacudo, coisa que eu adoro, e ele percebeu que eu tava olhando, começou a me encarar com um olhar sacana e eu me arrepiava de novo. Impressionante como esse homem causou esse efeito em mim.

Ele perguntou onde eu morava, disse que eu era sua última paciente e que se eu quisesse ele poderia me dar uma carona, fiquei meio sem jeito mas aceitei. A essa altura a secretária dele já tinha ido embora por conta do horário e ficamos ali. Ele se levantou, trancou a porta do consultório e disse que tinha algo que ele precisava ver melhor e pediu para eu tirar a roupa de novo.

Eu sabia que ele tava fazendo um joguinho mas me fiz de putinha inocente, tirei a roupa e deitei na maca. Ele começou a tocar na minha bucetinha com as mãos. Eu tava louca mas um pouco constrangida. Sempre fui puta mas nunca tinha sido tão fácil desse jeito. Ele passava seus dedos grossos pelo meu clítoris, massageava e dizia que sabia que eu tinha ficado molhadinha por causa dele.

Eu respondi que sim e soltei um gemidinho safado que deixou ele louco, então o doutor se abaixou e começou a lamber minha xaninha. Ele chupava com tanta vontade, parecia que ia comer minha buceta com a boca. Eu rebolava na boca dele, chamava ele de gostoso e tocava uma siririca enquanto ele me chupava inteirinha.

Ele subiu em cima de mim, me deu um baita beijo na boca com o gosto da minha buceta molhada e abriu o zíper da calça e colocou o pau pra fora. Ele pediu para eu chupar aquele cacetão enorme de pentelhos grisalhos e eu não pensei duas vezes em mamar muito.

Eu chupava tudo, seu pau, lambia a cabecinha, sugava seu sacão enorme e ele me segurava com força e ia forçando mais a entrada da sua rola na minha boca. Eu tava pronta pra beber todo o leitinho daquele macho delicioso mas ele interrompeu, abriu a sua gaveta, tirou uma camisinha e pediu para eu colocar.
médico
Quis ser bem sedutora e fui colocando devagar, olhando pra ele com cara de safada e brincando com aquele pau enorme. Logo ele me deitou novamente, abriu minhas pernas e começou a me torturar esfregando sua pica na entrada da minha buceta. Meu grelo já tava doendo de tesão, eu não aguentava mais aquela agonia, precisava sentir a pica dele dentro de mim, então meti a mão e fui encaixando.

Eu tava tão molhada que o pau dele entrou fácil, escorregou dentro da minha buceta e ele em cima de mim começou um vai e vem bem gostoso, beijando minha boca, meu pescoço, me chamando de safada e olhando nos meus olhos de um jeito tão tarado que me deixou mais louca.

Ele me comia com força, minha buceta até ficou assada, mas valeu muito a pena. A gente ficou ali fodendo gostoso, ele me botou de quatro e começou a me comer mais forte e avisou que ia gozar. Quando ele avisou, tirou o pau de dentro de mim e a camisinha. Começou a tocar uma punheta gostosa e mandou eu abrir a boca. Ele logo gozou gostoso e me encheu com toda sua porra grossa.

Depois disso tomei um banho no consultório e fui de carona com ele pra casa. Depois dessa rapidinha eu agora sempre marco no último horário, para poder dar gostoso para o meu médico gostoso.

Categorias:

Fetiche

Comments are closed.