Contos de Traição: Minha madrasta deu mole e eu passei a vara

Minha madrasta deu mole e eu passei a vara

Eu me chamo Caio, tenho 20 anos, sou universitário e acabei vindo morar com meu pai para poder estudar. Meu pai é um engenheiro, tem 50 anos e acabou arrumando outra mulher, minha madrasta se chama Fernanda, tem 40 anos e é muito gostosa. Desde o começo fiquei pirado nela, a mulher é linda, cabelos longos, peitos médios, bunda empinadinha, um tesão, ela é alta, tem um sorriso lindo e sempre foi muito gentil comigo, uma verdadeira mãe.

Fui muito bem recebido aqui no Rio, quando vim morar com os dois, e toda manhã minha madrasta deixava o café da manhã pronto e ia na praia, ela gosta muito de bronzear esse corpinho gostoso, e começou a me chamar para ir junto.

Eu comecei a ir de manhã na praia com ela, eu estudo a noite, então pra mim era ótimo conhecer a cidade, dar uma volta, me distrair, e não vou mentir, eu queria ficar perto da minha madrasta.

Na praia ela tirou a saída de banho e fiquei louco com o biquíni fio dental dela. A bunda da mulher é redondinha, linda, uma perfeição, senti meu pau dar sinal de que ia ficar duro se eu não me controlasse.

-Caio, você poderia passar bronzeador em mim?

Eu gelei quando ouvi isso, eu peguei o bronzeador e e fui passar nela. Eu comecei a passar nas costas, senti ela se arrepiar e soltar um suspiro, aí ela sem nenhum pudor mandou eu ir descendo, passar em tudo!

Passei a mão na bunda dela e meu pau ficou duro

Passei pela bunda dela e assim que eu cheguei lá, meu pau ficou duro na hora, caralho que tesão de mulher. Eu continuei passando e fiquei ali torcendo pra ela não se virar e ver minha ereção, que mais parecia um circo armado.

-Suas mãos são ótimas hein Caio? Desse jeito vou querer que você passe bronzeador todo dia.

Resolvi entrar na brincadeira e fiquei mais soltinho.

-Vai ser um prazer, sua pele é muito boa pra isso…

-Minha pele é boa? você acha que meu bumbum é bom também?

A safada me perguntou assim toda descarada e eu respondi que sim.

-Sua bunda é perfeita, com todo respeito Nanda, mas nunca tinha visto um bumbum tão bonito quanto o seu.

-Hummm, você gostou de pegar? pode passar a mão, mas não conta nunca para o seu pai, ele é muito ciumento rs.

-Pode deixar Nanda, a gente não tá fazendo nada demais.

-Ahh é? e porque tô vendo teu pau duro na sunga?

Na hora que ela disse isso eu gelei, tentei justificar, mas ela é muito safada.

-Você já sabe como é pegar na minha bunda, eu acho que tenho direito de tocar em você também, vem cá, deita do meu lado.

Deitei do lado dela meio de lado, e senti ela encostando sua mão no meu caralho, ela começou tocando de levinho, fazendo um carinho na cabecinha do meu pau, depois foi segurando a base e tirou ele pra fora pela lateral da sunga e começou a me masturbar.

Ela tocava uma punhetinha muito gostosa, fiquei louco, meu pau ia endurecendo cada vez mais na mão dela, eu me arrepiei, fiquei latejando de tesão.

-Que pica grande você tem, maior que a do teu pai. Como será esse pau gostoso na minha boca hein?

-Caralho Nanda! você quer me matar de tesão né? como eu vou ficar agora hein?

Ela sorriu, me fez levantar, segurou minha mão e fomos até o carro, ela tomou a rota do nosso ap, subimos o elevador quietinhos, quando chegou dentro do apartamento, ela veio me beijando e eu senti meu pau duro de novo. Ela beijava gostoso, a língua da gente se enroscava bem gostoso, eu passei a mão e comecei a apertar essa bunda gostosa dela, sentindo até o seu rego lisinho.

Ela gemia, suspirava e mordia minha orelha, sem aguentar mais, afastei ela, coloquei meu pau pra fora e ordenei que ela chupasse.

Ela fez cara de safada, se ajoelhou, começou a lamber a cabeça da minha pica enquanto olhava pra mim de um jeito bem safado. Essa mulher deve dar uma surra de buceta no meu pai bem dada, pensei.

Ela começou a engolir meu pau inteiro, caralho, era difícil demais me controlar pra não gozar rápido na boca dela, a mulher é um tesão.
Minha madrasta
Ela mamava gostoso e me puxava pra engolir mais, uma boquinha gostosa e bem gulosa ela tem. Continuei enfiando meu cacete na boca dela, até que não aguentei, puxei a safada, dei um beijo gostoso na boca dela, joguei na minha cama e tirei o seu biquíni todinho, comecei a beijar aquela pele macia com gosto de sal e cheiro de bronzeador.

-Caralho, você é muito gostosa, tô louco pra te comer bem gostosinho.

-Vem cá me comer então, olha como minha bucetinha tá molhada por sua causa.

Eu já fui montando na safada, comecei a beijar seus peitos, sua boca, seu pescoço, abri bem as pernas dela e comecei a enfiar minha pica toda melada já. A cada metida meu pau vinha mais melado da lubrificação da sua xoxota gostosa, e deslizava bem gostoso.

Ela é bem puta na cama, geme pra valer, morde, arranha e fala um monte de sacanagens ao pé do ouvido. Minha pica entrando e saindo e ela me apertando com as coxas, pedindo pra ser fodida.

Queria meter mais e fiz ela ficar de quatro, lambuzei seu cuzinho com minha língua, chupando e lambendo enquanto ela piscava o rabinho. Segurei a safada e comecei a socar forte, aí a safada não aguentou e ficou gemendo mais.

-Aiiii, aiii que tesão, tá muito gostoso, me fode, me come vaiii, minha bucetinha tá toda assada já.

Eu não parei de meter a pica, fiquei ali suando em cima dela, já tava cansado mas a puta não apagava o fogo, me controlei muito pra não gozar, mas depois de mais uns 15 minutos metendo eu acabei não aguentando e dei uma super gozada dentro da buceta dela. Foi uma gozada gostosa, meu leite grosso escorrendo dela e o restinho fiz a safada engolir.

Foi a melhor gozada da minha vida a nossa primeira vez, meu pai nem imagina que é corno porque a gente disfarça muito bem quando estamos na presença dele. Depois conto mais putarias que minha madrasta gostosa faz comigo.

Categorias:

Contos de Traição