Comendo o cuzinho da amiga da minha irmã

O cara acabou comendo o cuzinho da melhor amiga da sua irmã

Vou contar como acabei comendo o cuzinho da amiga da minha irmã. A gatinha se chama Suzana, tem 20 anos e estuda na faculdade da minha irmã Micaela. Eu sou o Rhuan, tenho 23 anos, sou estudante de educação física e estudo na mesma faculdade das duas, por isso depois da aula a gente vinha juntos. Elas de carona no carro comigo e eu não podia deixar de observar a Suzana, gostosa pra caralho, infelizmente ela tinha namorado e nunca deu moral pra mim.

Ela namorava um cara mais velho e já cansei de ouvir ela conversando com minha irmã sobre as trepadas que dava com o cara. Quando ela falava as coisas que ela curtia fazer na cama eu ficava louco, que vontade da porra de foder com essa mulher. Vou descrever ela só pra vocês imaginarem meu sufoco. Ela é loirinha, tem os cabelos longos, magrinha, bunda durinha, seios médios, pele bronzeada, sorriso perfeito, olhos cor de mel, uma delícia de mulher.

Toda vez que ela passava aqui em casa eu me escondia para ouvir os papos e depois ia bater uma punheta. As vezes até na faculdade eu não aguentava e tocava uma punheta pensando nela, naquela bunda gostosa que eu via de biquíni de vez em quando. Me imaginava comendo ela e queria fuder ela de qualquer jeito, tinha que jogar um papo naquela safada pra ver se ela me dava algum mole, só precisava de uma oportunidade e foi isso que botei na cabeça.

A tal oportunidade chegou um dia quando ela veio tomar banho de piscina com outras amigas da minha irmã aqui em casa, sempre foi normal as amigas gostosas da Mica virem pra cá, mas nesse dia elas estavam enchendo a cara, dançando funk e a Suzana tava reclamando de dor de cabeça o tempo inteiro. Ofereci um remédio pra ela, mas ela disse que precisava dar uma descansada.

Ofereci minha cama pra ela deitar e a gatinha aceitou. Ela deitou só de biquíni, gostosa pra caralho. O biquíni era tão minúsculo que eu podia ver a beirada da sua buceta toda marcada na peça e deu pra ver que tava bem depiladinha a danada. Eu no mesmo instante fiquei olhando, me certifiquei de que ela tava dormindo e comecei a tocar uma punhetinha olhando aquela bucetinha gostosa na minha frente.

De repente vi ela mexer na cama e virar de costas com a bunda pra cima. Que bunda linda, puta que pariu, fiquei imaginando meu pau roçando naquela bunda gostosa e até comendo o cuzinho dela. Parei a punheta com medo dela acordar mas quando vi que ela continuava dormindo continuei minha bronha gostosa. Não demorou muito gozei. Saí do quarto e quando cheguei na porta ouvi ela me chamando. Meu coração quase saiu pela boca.

-Tá indo embora Rhuan?

-Caramba, desculpa Suzy, achei que você tava dormindo. Só vim aqui pegar uma parada mas não achei.

-É mesmo? achei que você tava tocando punheta enquanto me olhava.

Caralho, na hora eu gelei, não soube o que responder, até que ela quebrou o silêncio.

-Não se preocupa não, se depender de mim ninguém fica sabendo, é nosso segredo, mas vou querer uma coisa em troca.

-O que você quer que eu faça?

-Quero que você me chupe! Fiquei toda molhadinha quando vi seu pau, mas você sabe que eu namoro.

Concordei com ela, tranquei a porta do quarto caso alguém subisse né? Me aproximei dela e comecei a beijar sua barriga, seus seios, tentei subir pra sua boca mas ela não deixou, aí voltei a descer, beijei a buceta dela por cima do biquíni, depois afastei um pouquinho e comecei a beijar e passar a língua nela de um jeito bem gostoso. Quando ela sentiu minha língua tocando seu grelinho ela ficou louca, começou a gemer, rebolou na minha boca e começou a morder os dedos de tanto tesão.

Ela me deixou com a cara toda molhada, a safada lubrificava demais, acho uma delícia, eu engolia seu melzinho todinho, fiquei todo babado e ela gemendo, rebolando e pedindo mais. Foi tão gostoso, meu pau voltou a ficar duro novamente, tava explodindo na cueca de vontade de fuder essa safada. Que vontade louca de trepar com essa gata deliciosa.

Enfiei minha língua fundo na sua buceta, lambi, mordi, suguei seu grelinho gostoso da porra e acabei fazendo ela dar uma gozada bem gostosa na minha boca. Ela sorriu, deu uma relaxada e ficou respirando bem ofegante.

-Nossa, que língua gostosa você tem gato, que delícia, foi um tesão, gozei muito gostoso, quero retribuir.

Ela disse isso, se levantou da cama e me deu um beijo na boca bem gostoso, tirou meu pau pra fora e começou a lamber a cabecinha, colocou todo na boca, lambeu, mordeu de leve, me provocou até me deixar louco. Quando ela abocanhou tudo e começou a mamar não aguentei, respirei ofegante, gemi, puta que pariu, a mulher tem uma chupada gostosa do caralho, sem falar no fogo dessa safada. Enquanto me chupava ela começou a tocar uma siririca ajoelhada, eu não sabia se olhava pra meu pau na boca dela ou para os dedos dela penetrando na sua buceta.

-Que boca deliciosa você tem mulher, tô louco pra gozar nessa boquinha e comer essa bucetinha gostosa.

-Gato, minha bucetinha só meu namorado come, mas meu cuzinho hoje é seu!

-Que tesão, então deixa eu socar nesse cuzinho vai, fica de quatro pra mim gostosa!

Ela deu um sorrisinho safado, uma empinada deliciosa, afastei o biquíni dela, enchi sua bunda gostosa de beijos e mordidas abri as bandinhas e fui encaixando meu pau nesse rabo delicioso do caralho. Meu pau foi entrando aos poucos e foi muito gostoso, assim que minha pica entrou inteira nesse cu, ela soltou um gemido abafado pela sua mão e continuou gemendo gostoso, pediu pra eu socar gostoso e aumentei o ritmo, comi seu cu como se fosse uma buceta, tava louco de tesão. Dobrei um joelho na cama e arrombei o cuzinho gostoso dela.

Bati no rabo dela, deixei ela doidinha, foi uma delícia de sexo, ela rebolava a cada tapa que eu dava e queria mais. A bunda dela já tava toda vermelha com marcas da minha mão mas a gostosa pedia mais forte.

-Aiiii, aiiiii que delícia de pica, me come mais forte, me fode!

-Tá gostoso putinha? vou te fuder todinha, vou arrombar seu cuzinho.

Continuei bombando gostoso, ela não parava de gemer, o cu dela já tava todo arregaçado, senti que o gozo tava se aproximando, não aguentei e acabei gozando no cu dela. Enchi o cuzinho dela de porra, tava gostoso demais, senti aquela porra escorrer pelo rabinho dela e ela adorou.

A safada foi ao banheiro se lavar rapidinho, tirar minha porra do cuzinho dela e depois voltou pra piscina. Perguntei pela dor de cabeça dela mas a loirinha falou que já tinha passado depois da trepada. Fiquei na cama relaxadão pensando nela e bati várias punhetas nesse mesmo dia pensando na amiga da minha irmã.

Posts relacionados

Sexo no ônibus durante a viagem pra o Sul Sexo no ônibus durante a viagem pra o Sul
Conto de Fetiche: Sexo no ônibus durante a viagem pra o Sul Meu nome e Marcos sou casado, tenho 42 anos sou administrador de empresas, sou bem de vida, moro no interior do Rio grande do...
Leia completo
Casal iniciante na putaria liberal Casal iniciante na putaria liberal
Conto de Fetiche: Casal iniciante na putaria liberal Casal iniciante na putaria liberal. Eu tenho 45 anos, sou casado com a Dri que tem 36 a 13 anos. Nós resolvemos recentemente dar uma...
Leia completo
Dei pra dois coroas em troca de grana Dei pra dois coroas em troca de grana
Conto de Fetiche: Dei pra dois coroas em troca de grana Dei para dois coroas em troca de grana. Eu me chamo Ivana, tenho 22 anos, sou bronzeada, tenho 120 cm de bunda, seios médios e...
Leia completo
Meu cunhado me chantageou e me comeu Meu cunhado me chantageou e me comeu
Conto de Traição: Meu cunhado me chantageou e me comeu Bom, vou começar a contar meu relato pra vocês, mas vou modificar meu nome e o dos envolvidos para evitar que alguém reconheça...
Leia completo
Sobre
O melhor site de Contos Eróticos da internet. Um enorme acervo com diversos temas: porno, sexo, incesto, traição, vizinha, emprega e muito mais! Caso tenha alguma contribuição, nos envie seu conto através do nosso link ENVIE SEU CONTO. Diversos contos de nosso site são retirados de outros sites. Qualquer conteúdo ofensivo, por favor entre em contato que removeremos imediatamente.
Contos Eróticos BR© 2015 / 2019 - Contos Eróticos BR Todos os direitos reservados.