Conto de Coroa: Tracei a mãe peituda do meu melhor amigo

Eu acabei realizando o fetiche que muitos dos meus amigos e outros caras adorariam conseguir.

Tudo começou quando eu fiz 18 anos e entrei para a faculdade de administração. Fiquei doido com essa nova vida de universitário, imaginei que ia conhecer altas gatas na minha turma e curtir as festinhas que sempre rolam.

Eu sempre fui um cara boa pinta, nunca fui aquele cara de academia e nem fora de forma. Sempre curti fazer meus exercícios em casa e confesso que sempre foi pra chamar atenção das gatinhas.

No primeiro período já logo de cara me enturmei com a galera e fiz amizade com um garoto chamado Pablo. O cara era tipo popular e malhado, as garotas mais gatas da faculdade arrastavam uma asa pra ele. Nós dois ficamos muito amigos e saiamos pra curtir várias baladas com várias gostosas, todo fim de semana a gente curtia uma coisa diferente com mulheres diferentes. Um dia o Pablo chamou a galera para um churras na sua casa e deu uma galera top. Assim que cheguei ele me apresentou para sua irmã, para o seu pai e por último a sua mãe.

Fiquei louco quando vi aquela coroa, era uma milf de primeira, estilo aquelas atrizes pornô maduras. Sempre me liguei nas novinhas mas essa mulher exalava sensualidade. Era alta, tinha um corpo levemente bronzeado, uns peitos gostosos e um rosto lindo, sem falar nos cabelos loiros. Ela me tratou muito bem, me deu dois beijinhos para cumprimentar e senti o cheiro gostoso daquela fêmea.

Os meses foram passando e eu frequentando a casa do Pablo, o pai dele vivia viajando já que trabalhava como representante numa empresa de medicamentos. Eu sempre ia tomar uma cervejinha com meu amigo e a mãe dele várias vezes acompanhava a gente.

Eu notava que aquela mulher também me olhava com interesse, eu também encarava mas quando meu amigo estava junto a gente disfarçava ao máximo.

Um dia o Pablito fez outra festinha, ele tinha tirado a carteira de motorista e quis comemorar.

Enquanto a galera tava no jardim curtindo, bebendo, todo mundo de fogo, eu resolvi entrar com uma desculpa qualquer só pra falar com a mãe dele. Encontrei ela na cozinha, esqueci de falar no ínicio que o nome dela é Marta. Puxei um papo e ela riu animada, me ofereceu uma bebida e dividimos enquanto batiamos um papo animado. De repente ela resolveu entrar em assuntos mais íntimos, perguntou se tenho namorada, respondi que não, só tinha ficantes mesmo. A dona Marta disse que um garoto bonito como eu deveria estar cheio de meninas na minha cola.

Agradeci o elogio e como já estava algo pela bebida resolvi arriscar tendo quase certeza que levaria um fora, mas disse a ela que preferia as mulheres mais maduras, por terem muita coisa pra ensinar.

Depois dessa revelação ela sorriu de canto, fez uma cara de safada que deixou minha pica dura instantaneamente e me deixando corado de vergonha.

Finalmente ia rolar o que eu tanto queria

Como meu pau é grande, aquela ereção era visível, tive que me desculpar com a mãe do meu amigo, meio sem graça e ela disse que era normal, que eu era um garoto cheio de hormônios e bla bla bla, e como eu já estava fodido mesmo, resolvi dar em cima dela, disse que adoraria ter uma mulher como ela na minha cama.

Para minha surpresa a coroa chegou perto e perguntou se não queria conhecer o quarto dela. Eu topei, ela já foi trancando a porta, deu um suspiro que parecia de nervosismo e começou a me falar do mural de fotos na parede, observei que tinha fotos dela na praia usando biquíni e aquilo acendeu meu tesão de novo.

Não aguentei, agi por impulso, cheguei perto dela com meu pau duro e começei a roçar na boceta dela. A safada adorou, chegou a suspirar de novo com aquele contato, então vi que o sinal tava verde pra eu fazer o que quisesse. Fiz ela tocar na minha pica por cima do short, ela começou a acariciar, a apertar e tocar uma punheta pra mim, eu sem aguentar botei pra fora meu cacete enorme e ela pegou com vontade, bateu uma punheta gostosa pra mim, não aguentei e gozei gostoso na mão dela.

Depois da gozada precisei de um tempo pra meu pau endurecer de novo, então retribui aquela punheta gostosa chupando a boceta dela, e que delícia foi! era toda lisinha, tinha um grelinho saliente que dava água na boca, eu passei a língua, chupei, suguei gostoso, arrancando gemidos dela, sendo arranhado pelas unhas grandes e vermelhas daquela tesuda e adorando o gosto que tinha aquela xaninha molhada.

mãe peituda

Deitei ela na cama, meti naquela boceta, e ela o tempo todo tava preocupada se o Pablo iria dar falta da gente, mas o tesão tava tão grande que a gente não parava. Continuava metendo, sentindo o corpo quente dela, os peitões enormes no meu corpo e aquela boceta quentinha molhando meu pau inteiro.

Depois de um papai e mamãe gostoso, coloquei ela de quatro e a visão foi melhor ainda. A safada tinha uma lapa de bunda bem gostosa e arrebitada, e fiquei doido pra botar no cuzinho, mas ela disse que não, então me contentei em meter na boceta dela de quatro. A safada gemia, me apertava e depois de um tempo ela sentou no meu colo e não demorou pra gozar, eu gozei mais uma vez também e dei um beijo gostoso na safada, nós vestimos com pressa e descemos as escadas.

O meu amigo tava tão bêbado com as gatinhas que nem deu por nossa falta, fiquei um tempo conversando com ela sobre nossa transa e ela me contou que era carente, já que o marido não procurava ela a tempos mas que se sentia meio culpada e isso não iria se repetir, o que me deixou bem chateado mas pelo menos eu experimentei aquela gostosa.

Eu ainda frequento a casa dela, tô no final da faculdade e até hoje ainda rola um clima entre a gente, ela já chegou a me chupar em outra festa que rolou mas não passou disso.
Ainda sinto saudades da foda gostosa com a dona Marta e até hoje toco uma punheta pensando naquela noite. Também adoro uma coroa, principalmente loira igual a ela. As mulheres maduras costumam ser muito mais gostosas na cama.

Categorias:

Coroa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*