Conto de Traição: Seduzi meu cunhado e dei pra ele

Meu nome é Suzana e a história que vou contar aconteceu quando acabei de completar 30 anos, hoje tenho 35 e posso falar que modéstia a parte eu não sou de se jogar fora, sempre me cuidei bem, uso cremes para o corpo e rosto, além de ser uma viciada em academia a uns 7 anos.

Tenho um filho de 8 anos e casei bem cedo com meu marido, um homem bonito apesar de ser 10 anos mais velho do que eu. Eu sempre me dei muito bem com a família do meu marido, ele tinha uma irmã e um irmão que foi morar no Canadá com o pai quandro meus sogros se separaram, e ele demorava muito a vir para o Brasil, geralmente minha sogra e meu marido iam para lá vê-lo.

O nome dele é Rodrigo e é um jovem de 25 anos, na época tinha 20 e sempre foi um rapaz muito bonito, malhado, estilo surfista, bem diferente do meu marido que só pensava em trabalho e as vezes passávamos meses sem transar, coisa que me deixava frustrada porque sempre fui muito fogosa, desde muito nova, sempre curti sexo e eu e meu marido na época de namoro transávamos em todos os lugares, já vivemos várias aventuras na rua, em banheiro de shopping e outros lugares inusitados, mas depois que casamos a coisa esfriou e nossas transas tinham se tornado cada vez mais programadas e mecânicas.

Várias vezes eu vestia uma lingerie sensual pra me curtir quando ele não estava em casa e tocava uma siririca bem gostosa pra matar esse tesão que eu tinha acumulado. Um dia meu esposo, que se chama Roberto, chegou dizendo que em um mês o Rodrigo viria para o Brasil e ficaria em nossa casa por 1 mês, não sei porque mas essa notícia me deixou toda arrepiada e nervosa.

A data tão esperada pelo Roberto chegou, ele foi buscar o irmão no aeroporto enquanto eu fiquei em casa ajudando a menina que trabalha com a gente a preparar um jantar caprichado para o meu cunhado e algum tempo depois os dois chegaram e fiquei de queixo caído por conta de como meu cunhado estava bonito pessoalmente muito mais do que nas fotos que ele posta no facebook. O homem totalmente cheiroso me deu um abraço que me arrepiou todinha e falou com aquela voz de macho que eu estava muito mais bonita do que ele lembrava e disse isso me olhando com um jeito de safado.

A semana correu bem, meu marido sempre chegava muito tarde então eu recepcionava meu cunhado, saia com ele e minha sogra para os passeios e ficava boa parte do tempo sozinha com ele e um dia fui chama-lo para almoçar e por causa do costume de entrar e sair da minha casa como bem quero, eu entrei no quarto dele sem bater e acabei flagrando meu cunhado totalmente nu enxugando o cabelo molhado com uma toalha e imediatamente fechei a porta sem graça.

Almoçamos e ele resolveu pedir desculpas pelo ocorrido, eu disse que tava tudo bem, mas ainda tava sem graça e em um fim de semana meu marido ia para o Rio de Janeiro participar de um congresso e acabei ficando sozinha em casa já que o Rodrigo tinha saído para uma balada com um primo deles mas quando foi 1 hora da manhã já estava de volta bem bêbado fazendo barulho pela casa.

cunhado

Fui ver o que estava acontecendo e ele disse que precisava de ajuda para subir para o seu quarto, então eu segurei no ombro dele, ajudei a deitar na cama, tirei os sapatos e as meias dele e logo senti ele me dando um puxão em direção ao seu corpo e acabei caindo por cima dele e nossas bocas ficaram bem próximas, então ele disse que eu era muito gata, muito boa com ele desde que chegou e ia aproveitar muito se tivesse uma mulher como eu.

Nesse momento fiquei bem molhadinha e não resisti

Minha buceta deu sinal de vida assim que ouvi isso, tentei levantar mas ele tascou um beijo gostoso na minha boca com gosto bebida e isso me excitou mais ainda, naquele momento não sei o que deu em mim mas eu virei uma puta que mesmo sentindo culpa em trair meu marido, eu estava morrendo de tesão pela situação proibida que estava rolando e então o caminho sem volta foi quando ele tirou o shortinho que eu estava usando, tirou minha blusa e começou a chupar meus peitos. Cada vez que esse homem metia a língua nos meus biquinhos eu ficava louca de tesão e cada vez mais molhadinha, então ele pediu com uma cara de safado pra eu chupar a pica dele e em um instante fiz o que ele mandou, chupei gostoso aquele cacete grande e grosso, bem maior que o do meu esposo, e deixei ele louco, puxando meus cabelos e forçando minha boca a engolir mais, quase me engasgando com aquela vara gostosa.

Depois de uma boa chupada sentei gostoso na rola dele, comecei mexendo devagar pra deixar ele doido, depois sentei com tudo e comecei a pular naquele caralho sem me importar com o barulho enorme que nossa trepada fazia ecoar pelo quarto. Ele me fez gemer como ninguém e não demorou muito para eu gozar gostoso e ele também, gozou muito dentro da minha buceta, ficou escorrendo aquela porra toda até um tempo depois durante meu banho.

A gente transou a madrugada inteira, ele pediu meu cuzinho, eu dei sem reclamar, ele me chamou de vadia e disse que sabia que eu sempre quis aquilo e que agora eu também era a putinha dele, enquanto isso eu dizia que aquela rola era uma delícia, pedia pra ele meter mais no meu cu, pra me arrombar e ele me dava muito tapa na bunda, me chamava de puta, de vagabunda, de cachorra e tudo que eu ouvia me dava mais tesão.

Depois de comer meu cu ele me virou e mandou eu sentar na cama pra ele gozar na minha cara e eu adorei, ele puxou meus cabelos, tocou uma punheta e jorrou muita porra pela minha cara, até no meu olho e depois bateu com sua rola na minha cara, me deu um beijo gostoso e disse que a gente ia fazer muito aquilo ainda.

Depois dessa foda gostosa a gente transava todos os dias, era só o corno do meu marido sair para trabalhar que eu me enfiava no quarto dele pra dar minha buceta feito uma cadela no cio e fiquei morrendo de saudade daquele pau depois que ele foi embora, mas ainda falo sacanagem com ele pela internet e nos masturbamos bem gostoso juntos mesmo depois de tanto tempo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.