ph1cto55766

Meu irmão me chantageou e me comeu

Como todo mundo diz que as loiras são as mais gostosas e as mais safadas, eu devo confessar que é verdade e concordo com isso, pois eu sou loira e além de ser gostosa, eu sei que sou safada, sou linda e sou maravilhosa, para manter esse corpo sarado e gostoso, eu frequento academia, pelo menos três vezes por semana é cansativo, mas tenho as minhas recompensas, gosto de sair á rua e sentir que todos estão me olhando e me admirando, coloco uma minissaia e saiu desfilando, as minhas coxas grossas e a minha bunda arrebitada, uma blusa decotada, que deixa partes do meus lindos seios a amostra, nenhum homem, mesmo que esteja acompanhado, não deixa de dar uma olhada, eles ficam de boca aberta e de pau duro, nem os meus irmão me resistem, eles me comem com os olhos e as mãozinha boba, estão sempre me tocando e me apertando, meu cunhado já me confessou, que ele casou se com a irmã errada, minha irmã morre de ciúmes e inveja de mim, quando o marido dela, se aproxima de mim, ela vira uma onça, mas sou eu que provoco, só para ser chamada de gostosa.
Eu sou uma exibicionista de carteirinha, quando estou em casa, eu deixo os meus irmãos doidinhos, eu adoro usar minissaia, só para exibir as minhas coxas grosas, um dia me convidaram para participar, de um evento, promovido pelos alunos da faculdade de engenharia, que seria realizado, em uma casa de show, numa outra cidade, eu e mais cinco ou seis meninas, íamos participar de um show de strip tease, na hora eu fiquei meia encabulada, mas depois, eu pensei na exibição e eu criei coragem, já que seria em outra cidade, ninguém me reconheceria, no dia do show, eles alugaram uma vã e nos levaram para o local do evento, eu fui a terceira á se apresentar, as outras duas meninas, tinham feito um showzinho normal, eu estava usando no rosto, uma mascara de borboleta, para que depois, ninguém me reconhecesse na rua, quando eu entrei em cena, de minissaia e uma blusinha top, foi uma festa, era só assoviou e gritos da plateia, até as mulheres que estavam presentes, me chamava de gostosa, ao som da musica, eu comecei a tirar a roupa, primeiro tirei a blusa e joguei para o publico, depois foi a saia, tinha uma passarela, no meio do salão, que ficava numa altura de um metro do chão, onde eu caminhava, rebolando a minha bunda gostosa, eu ia até o fim e voltava, exibindo o meu corpinho gostoso.
Eram tantas mãos me pegando e me apertando, aqueles gritos de gostosa, me deixava excitada, quando eu tirei o sutiã e joguei para a prateia, foi um alvoroço, todo mundo queria pegar o meu sutiã, passei mais duas vezes no meio daqueles homens tarados e famintos a passarela tinha dez metros de comprimento e eu demorava uns quinze minutos para chegar até o fim da pista e mais quinze ou vinte, para voltar, de tantas mãos me pegando, eu fiquei com os bicos dos seios duros e doloridos, de tanto que eles foram apertados, além dos seios doloridos, eu fiquei com a bocetinha e o cuzinho em brasa, eram mãos que me apertavam e dedos que penetravam, em todos os buracos do meu corpo, quando cheguei ao palco central, eu já estava sem calcinha, nem vi quem foi que tirou a minha calcinha, mesmo assim voltei até o fim da pista, completamente nua o que teve de dedo, dentro da minha boceta e dentro do meu cuzinho, foi uma festa, eu estava adorando e por estar bem a vontade, eu consegui gozar nas mãos e nos dedos, daqueles tarados.
No outro dia, eu acordei louca de tesão e com vontade de dar uma foda, eu estava sozinha em casa, coloquei uma minissaia curtinha e uma mini blusa bem decotada, foi quando o meu irmão chegou, meu tesão, ascendeu mil luzes, então comecei a me exibir pra ele, na esperança de ser atacada e fodida, eu passava na sua frente, rebolando a bunda, pra lá e pra cá, até que ele aproximou se de mim, encheu a mão na minha bunda e falou, caralho Amanda, porque você já não fica pelada de uma vez, eu dei uma gargalhada e perguntei pra ele, você quer me ver peladinha né seu safado, fiquei surpresa, quando ele me falou, eu já te vi pelada ontem á noite, mas eu gostaria de ver de novo, mas só eu e você, sem aquele monte de babacas, te passando a mão e enfiando o dedo na sua boceta, vamos aproveitar que estamos sozinhos e você faz um estripe só pra mim, quero admirar essa bunda gostosa e essa boceta raspadinha, que você mostrou pra todo mundo ontem á noite, eu fiquei chocada e falei, você esta ficando louco, quando foi que eu fiz isso, ele rio e falou, vai me dizer que não era você, que estava fazendo estripe teaase lá boate de campinas, jardim das flores, sua boceta estava parecendo uma flor mesmo, eu falei, você esta ficando louco, eu nem sei onde fica essa tal de boate, ele tirou a minha calcinha do bolso e disse, então me fala de quem é essa calcinha, quando eu peguei na mão eu vi que era a calcinha que eu estava usando no show e foi tirada por alguém da prateia.
Eu fiquei, sem palavras, não sabia o que fazer, até que ele disse, essa eu sei que é sua porque fui eu que tirei ela de você, lá no meio do povão, e aquela mascara que você esta usando, eu já tinha visto ela lá no seu quarto, mas eu queria que ele acreditasse, que aquela calcinha, não era minha, então eu joguei a calcinha no chão e falei, essa porcaria não é minha, você pegou essa porcaria de alguma biscate por ai e agora vem com onda pra cima de mim, se você quer me ver pelada, tudo bem e só você pedir que eu te mostro, mas não me acuse de uma coisa que eu não fiz, ele rio e falou, agora sim você chegou onde eu queria, eu fazendo cara de brava perguntei, como assim, cheguei onde você queria, com uma cara de safado ele cheirou a calcinha e falou, eu vou tirar essa que você esta usando, pra você ver que ela tem o mesmo cheiro, dessa aqui que esta na minha mão.
Mas quando ele colocou a mão debaixo da minha saia o meu irmão mais velho chegou, ele foi obrigado a parar, guardou a minha calcinha no bolso e falou, vamos esperar ele sair de novo, mas ele não saiu mais o dia inteiro, quando chegou a noite, meu irmão me falou, coloca uma roupa bem gostosa e vamos sair, eu perguntei, como assim vamos sair, ele olhou no fundo dos meus olhos e disse, vamos sair sim, vou tirar a sua calcinha lá no meio da praça, ontem você não mostrou a bunda lá na boate, hoje você vai mostrar lá na praça, você não quer mostrar a bunda pra todo mundo ver, então, eu faço de conta que sou o seu namorado e vou tirando a sua roupa, bem de vagar Zinho, pra todo mundo ver essa bunda maravilhosa, mas se você não quiser, tudo bem, eu chamo o pai e a mãe e conto tudo sobre o seu showzinho de ontem a noite, pra confirmar eu tenho mais de vinte fotos, que tirei durante o show.
Como eu não tinha outra saída e o meu sonho era fazer sexo em publico, vi ali a chance de realizar o meu sonho, porque quando ele tirasse a minha calcinha, eu ia ficar me esfregando nele, até ele me comer, no meio da praça, então saímos e fomos pra praça, escolhemos um cantinho, que estava meio escuro e encostamos numa arvore, eu fiz ele jurar, que não contaria pra ninguém o que aconteceria ali, ele me fez confessar, que era eu mesma que estava no show da boate, foi só eu confessar a verdade e começar a relembrar, todo o que aconteceu durante o show, ele já ficou de pau duro, ele colocou a mão, por baixo da minha saia e começou a alisar a minha bunda, ele me falou que sempre sonhou, em me ver pelada na sua cama, ele alisava a minha bunda e esfregava o pau duro nas minhas coxas, eu abri a blusa coloquei os dois seios pra fora e comecei a esfregar na sua cara, rapidamente eu senti a sua boca, sugando o bico do meu seio.
Ele tirou a minha calcinha até os pés, cheirou e guardou no bolso, como eu sou muito safadinha, eu abri o zíper da minha saia e ela foi caindo até parar nós pés, como eu já estava sem sutiã, fiquei praticamente pelada, meu irmão tirou o pau pra fora e colocou a minha mão para segura ló, depois de massagear e apertar aquela maravilha dura e gostosa, eu coloquei a cabecinha do pau, na entradinha da minha boceta, comecei a rebolar, meu irmão começou a fazer o movimento de vai vem, minha boceta ficou molhadinha e o seu pau foi entrando, centímetro por centímetro, aquilo foi enchendo o espaço vazio da minha bocetinha, ele me deu um longo beijo na boca e acabou de empurrar o resto pra dentro, eu estava nas nuvens, meus pensamentos eram os mais devassos possíveis, com o bico dos seios na sua boca e aquela delicia mexendo dentro da minha boceta, não tive como segurar, dei uma gozada maravilhosa.
Quando eu abri os olhos, eu vi dois homens, parados á uns três metros de nós, os dois estavam nos olhando e se masturbando, mais a diante eu vi que tinha mais uns quatro ou cinco homens parados, enquanto o meu irmão, socava o pau na minha boceta, um dos homens, passou a mão na minha bunda e falou, que tesão de bunda, mas que bunda gostosa o outro também alisou a minha bunda e falou, hei cara, come essa bunda gostosa, se você não quiser eu quero, meu irmão me perguntou, posso comer o seu cuzinho, eu respondi, você ainda pergunta se pode, já devia ter comido faz tempo, ele me virou de costa, eu me abaixei e rebitei a bunda, meu irmão molhou o meu cuzinho com saliva e foi socando o pau no meu cuzinho, eu gemia e rebolava, meu irmão socava o pau até o fundo e cada vez com mais força, meus seios balançavam e os homens olhando e se masturbando, eles gozavam que os jatos de porra, voavam longe.
Meu irmão vendo aquilo, ele acelerou as socadas e deu uma gozada bem gostosa dentro do meu cuzinho, que eu senti o gosto da sua porra saído pela boca, depois que ele tirou o pau do meu cu, eu me abaixei e dei uma bela chupada bem caprichada, para deixar o seu pau bem limpinho, depois eu vesti a minha saia, fechei a blusa e dei a minha calcinha de presente, para um dos homens que me olhava e que gozou duas vezes me olhando, ele me agradeceu e ficou cheirando a minha calcinha, eu e o meu irmão fomos embora e de vez em quando, ele me da aquela calcinha, que ele guardou e pede pra mim vestir, só pra ele tirar e relembrar o dia em que ele tirou pela primeira vez, ele fica muito excitado, me joga na cama e me come de todo jeito e em todas as posições, ou nós voltamos lá na praça e sempre tem gente nos olhando e se masturbando, eu adoro gozar, quando tem gente me olhando, gozo até pelos olhos e cada vez que vamos trepar na praça e uma calcinha que eu deixo de presente, para alguém que senti tesão por mim e goza pra mim ver….

ph2cto55766

Categorias:

Feminino, Incesto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

8 Comentários