Contos de Incesto: Comendo minha irmã Stephany

Deixe-me apresentar, meu nome é Pedro e tenho 18 anos. Eu moro com minha mãe Nancy e minha irmã Stephany. Eu e minha irmã estudamos juntos a vida inteira e pra mim sempre foi um pouco difícil. Ela sempre foi muito popular e os caras da escola sempre deram em cima dela. Minha irmã é uma morena linda de 20 anos, 1,62 de altura e um corpinho perfeito com uma bunda bem arrebitada e peitinhos bem durinhos que vivem com os biquinhos arrepiados marcando na blusa.

Eu sempre me pego olhando pra minha irmã com desejo, mas quando isso acontece procuro me controlar, já que ela poderia ficar assustada ao notar meu desejo.

Minha mãe por outro lado, é o que meus amigos chamam de coroa gostosa e eu também adoro ve-la quando ela põe um biquíni minúsculo e vai para a piscina de nossa casa. Ela trabalha em outra cidade, então eu e minha irmã acabamos ficando sozinhos em casa a maior parte do tempo.

A Stephany tem uma melhor amiga que ela costuma levar lá em casa. Ela se chama Carla e é uma loirinha gostosa, tão linda quanto minha irmã, tem uns peitos gostosos e uma bunda perfeita também. Essa amiga dela sempre trocou olhares comigo mas nunca passou disso, até aquele dia.

Eu resolvi descer do meu quarto até a área da piscina com a desculpa de limpar o quintal, mas o que eu queria mesmo era observar aquelas duas gostosas de fio dental. Desci sem camisa e notei que a Carla me olhou e deu um sorrisinho malicioso.

De repente as duas começam a brincar dentro da piscina e é incrível como meu pau deu sinal de vida só de ver essa cena de uma inocente brincadeira entre amigas. Resolvi sair para que minha ereção não ficasse visível, mas para a minha surpresa, a Carla me seguiu e perguntou se eu não estava afim de mergulhar com elas.

Confesso que gelei, mas adorei o convite. Entrei na água com as meninas pensando em como seria um sonho poder comer aquelas duas gostosas, mas me segurei. De repente sinto alguém chegando por trás e era a Stephany me abraçando. Puta que pariu, pude sentir meu pau ficar duro novamente, querendo pular do short só com esse gesto dela.

De repente ela viu minha situação e notei que ela não tirava os olhos. Quando percebeu que eu tinha notado, ela resolveu fazer uma brincadeira e perguntou se meu pau era pequeno. Na hora fui bem cara de pau e disse que só ela vendo para saber.

Minha irmã meteu a mão no meu pau

Fiquei surpreso quando ela enfiou a mão por cima do short e deu pra ver o contorno perfeito da minha pica, que por sinal não é pequena, nunca tive reclamações dos meus 21 centímetros. Minha irmã quis conferir ainda mais e botou meu pau pra fora e começou a acariciar. Nem acreditei que isso tava acontecendo comigo e ainda mais na frente da amiga dela, que ficou assistindo essa cena bem excitada.

De repente ela parou o que estava fazendo e foi tomar uma ducha com a Carla. Confesso que fiquei puto, meu pau ainda estava latejando de tesão e eu fiquei um pouco frustrado por ela me deixar ali, naquela situação. A Carla tomou um banho gostoso e disse que ia deitar para relaxar. Assim que ela saiu, minha irmã foi para o chuveiro e eu criei coragem e acabei indo atrás dela.

Assim que entrei no banheiro, vi ela através do box peladinha, lavando seu corpo e não pude deixar de reparar na sua bocetinha toda lisinha e perfeita! A Stephany tomou um susto quando me viu e eu já fui perguntando o que foi aquilo na piscina. Ela se fez de desentendida e disse que era só uma brincadeira entre irmãos. Eu tirei o meu short e entrei no chuveiro com ela. A safada ficou de boca aberta mas não fez nenhuma objeção. Peguei a esponja e disse que ajudaria ela no banho, esfreguei suas costas, fui descendo até seu rabo bem empinadinho e ouvi um suspiro saindo da boca da minha irmãzinha gostosa.

Aproveitando que ela já estava bem excitada, passei a esponja nos seus seios que estavam durinhos de desejo e ela deu um gemido baixinho. Não estava mais aguentando essa situação. Meu pau a essa altura já estava latejando e a minha mana percebendo isso se abaixou e caiu de boca. Parecia que eu estava em um sonho!

Sentir aquela que era inspiração para as minhas punhetas diárias chupando meu pau com tanta vontade me deixou louco de tesão e enfiei todo na boquinha macia dela. A putinha já deve ter feito isso várias vezes, já que ela sabia muito bem como dar uma mamada. Tive que pedir pra ela parar para não acabar gozando rápido e foi minha vez de experimentar aquela bocetinha rosada, então cai de boca e dei uma chupada bem gostosa naquele grelo durinho de tesão e arranquei gemidos bem gostosos da safada. Ela já tava super molhadinha então saimos do chuveiro e fomos para o meu quarto. Meu coração disparava de felicidade em poder realizar esse desejo proibido.

Minha irmã deitou na cama e já foi abrindo as pernas e só disse para eu foder a sua xana. Eu nem perdi tempo, já fui caindo em cima dela e nós dois gememos ao mesmo tempo quando meu pau entrou até o fundo da sua boceta quentinha.

comendo-a-irma

Enquanto eu metia na minha irmã, ela gemia e perguntava se eu sempre quis fazer isso, eu confirmei e ela disse com um sorrisinho safado que já sabia e também tinha vontade de fazer isso. Minha irmã tava tão excitada que ficou de quatro e disse que deixaria eu comer o cuzinho dela, mas tinha que ser devagar porque ainda tava bem apertadinho. Que delícia a visão da Stephany de quatro com aquele cuzinho apertadinho piscando querendo sentir minha rola dentro. Começei botando a cabecinha, ela gemeu um pouco de dor, mas confesso que aquilo me excitava mais e não parei. Empurrei de vez, ela deu um grito mas não pediu para eu parar. Passamos horas trepando adoidados, comi minha irmã de tudo que é jeito e nós dois gozamos pra caralho. Depois ficamos deitados na cama cada um com seus pensamentos. Eu nem estava acreditando que comi minha irmã. Quando eu lia contos sobre incesto eu não acreditava que aquilo poderia ser real, até acontecer comigo.

A Stephany falou que teríamos que nos levantar, pois minha mãe chegaria logo do trabalho e a amiga dela poderia acordar. Fiz o que ela disse meio contrariado, por mim ficaria mais algumas horas comendo aquela putinha gostosa, mas nós tomamos outro banho, ela chupou meu pau de novo no chuveiro, demos uma rapidinha bem gostosa e descemos pra comer alguma coisa. Logo minha mãe chegou em casa contando como foi o dia dela no trabalho e perguntando como foi o nosso dia. Nós dois respondemos que nos divertimos muito, mas claro, sem contar o que aconteceu realmente. Hoje minha irmã tem um namorado, tenho um pouco de ciúmes quando imagino o que ele deve fazer na cama com ela, mas de vez em quando, nas raras vezes que ficamos sozinhos, ela ainda fica com vontade de matar a saudade dos nossos encontros sexuais e a gente acaba transando gostoso.

Categorias:

Incesto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

3 Comentários